sicnot

Perfil

Mundo

Coreias acordam realizar encontro de familiares separados em outubro

A Coreia do Sul e a Coreia do Norte acordaram hoje realizar em outubro o encontro de familiares separados pela guerra de 1950-53, informou o Ministério da Unificação de Seul.

© Kim Hong-Ji / Reuters

O encontro, o segundo em cinco anos, vai acontecer entre 20 e 26 de outubro, no resort de Monte Kumgang, na Coreia do Norte.

A Cruz Vermelha sul-coreana começou, na semana passada, um processo de 15 dias para localizar as mais de 66.000 pessoas com familiares no país vizinho.

Nas últimas três décadas, um total de 129.264 pessoas na Coreia do Sul pediram para participar neste tipo de eventos, segundo dados do Ministério da Unificação.

O Governo sul-coreano já expressou, em várias ocasiões, o seu desejo de que estes encontros se celebrem de forma regular, já que centenas de idosos morrem anualmente sem terem conseguido ver os seus familiares do outro lado da fronteira.

Desde 1985 organizaram-se 19 encontros em que participaram cerca de 4.000 pessoas. A maioria das reuniões ocorreu a partir do ano 2000 e a última deu-se em fevereiro de 2014.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Temperaturas negativas em várias zonas do país nos próximos dias
    1:57

    País

    O frio vai começar a fazer-se sentir nos próximos dias com as temperaturas a descerem para valores negativos em várias zonas do país. Em Lisboa, cinco estações de metro vão estar abertas durante a noite para albergar os sem-abrigo que também vão receber agasalhos e refeições quentes.

  • Medalha idêntica à de Anne Frank encontrada em campo nazi

    Mundo

    Um grupo de investigadores encontrou uma medalha praticamente igual à de Anne Frank, nas escavações ao campo nazi de extermínio Sobibor, na Polónia. Os especialistas do Memorial do Holocausto Yad Vashem em Israel acreditam que a medalha pertencia a Karoline Cohn, que pode ter conhecido Anne Frank.