sicnot

Perfil

Mundo

Justiça sérvia indicia oito suspeitos pelo massacre de Srebrenica

O procurador sérvio responsável pelos crimes de guerra indiciou hoje oito pessoas por envolvimento no massacre de Srebrenica de 1995, no leste da Bósnia, anunciou o procurador para os crimes de guerra.

© Dado Ruvic / Reuters

Este é o primeiro 'dossier' relacionado com o massacre de Srebrenica, onde foram mortos cerca de 8.000 muçulmanos bósnios, que está a ser conduzido pela justiça sérvia.

Os suspeitos, detidos em março, estão indiciados por terem ordenado e participado, em julho de 1995, na execução de centenas de muçulmanos num único dia num entreposto em Kravica, uma localidade próxima de Srebrenica, precisou em comunicado o procurador.

Caso sejam considerados culpados, arriscam uma pena até 20 anos de prisão.

Este indiciamento "é uma mensagem de que não haverá impunidade para os crimes de guerra e que as vítimas não serão esquecidas", declarou o procurador para os crimes de guerra, Vladimir Vukcevic.

Cerca de 8.000 homens e rapazes muçulmanos em idade de combater foram mortos pelas forças sérvias bósnias no enclave de Srebrenica em julho de 1985, a alguns meses do final da guerra civil na Bósnia (1992-1995).

Os ex-chefes político e militar dos sérvios da Bósnia, Radovan Karadzic, 69 anos, e Ratko Mladic, 72 anos, estão a ser julgados pelo Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia (TPIJ), com sede em Haia, designadamente por genocídio e pelo seu envolvimento nos acontecimentos de Srebrenica.

Lusa

  • "Podemos estar a sair da União Europeia, mas não vamos sair da Europa"
    0:40
  • Viver em Évora
    5:11
  • Projeto piloto no Porto com o objetivo de detetar Ambliopia em crianças
    1:16

    País

    São resultados que dizem respeito apenas ao Grande Porto, mas que podem dar uma ajuda para traçar o panorama nacional: 13% das crianças que participaram num rastreio à saúde visual tiveram de ser encaminhadas para consultadas da especialidade. O projeto piloto foi implementado em quatro concelhos do norte do país, mas pode ser alargado.

  • Presidente catalão garante ter plano de contingência
    2:14