sicnot

Perfil

Mundo

Incêndios obrigam ao estado de emergência na Califórnia

O estado de emergência foi declarado no domingo no norte da Califórnia, onde mais de 5.500 bombeiros continuam a combater as chamas de dois grandes fogos que obrigaram milhares de pessoas a fugir, segundo fonte dos bombeiros.

© Noah Berger / Reuters

"Há informação de que haverá uma vítima. A informação ainda tem de ser confirmada pelo xerife", publicou na rede social Twitter Daniel Berlant, porta-voz dos bombeiros durante a noite passada.

Horas antes, o governador Jerry Brown decretou o estado de emergência nos condados de Lake e Napa, regiões vinícolas situadas a norte de San Francisco, por causa de um incêndio de grande dimensão - o "Valley Fire".

Todas as escolas daqueles condados deverão continuar fechadas durante o dia de hoje, segundo as autoridades.

"Os prejuízos estruturais estão estimados em centenas de casas e edifícios" devido a este fogo e em mais de 200 por outro incêndio em Butte, perto de San Andreas, no leste de San Francisco, afirmou Daniel Berlant na sua conta de Twitter.

Segundo a agência noticiosa AFP, 46.500 hectares foram consumidos pelas chamas nos incêndios de Butte e Valley, que destruíram ou obrigaram ao encerramento de autoestradas e de outras infraestruturas cruciais.

Desde o início do ano arderam mais de 242.000 hectares de terreno, disse Daniel Berlant à AFP.

A Cruz Vermelha instalou abrigos para os desalojados, precisou o porta-voz de Calfire.

Segundo Berlant, cerca de 6.400 habitações continuam ameaçadas por estes dois grandes incêndios.

Quatro bombeiros sofreram queimaduras de segundo grau este fim de semana na Califórnia e continuavam no hospital.

No total, 13 bombeiros perderam a vida nos Estados Unidos desde o início do ano, segundo Jennifer Jones, porta-voz do serviço federal das Florestas.

Cerca de 70 bombeiros vindos da Austrália e da Nova Zelândia juntaram-se aos operacionais norte-americanos no oeste do país.

A situação foi agravada pela seca que dura há quatro anos.

A velocidade da propagação dos fogos é "a mais rápida" em 30 anos, declarou o diretor dos serviços de emergência da Califórnia, Mark Ghilarducci, no Twitter.

O ano de 2015 poderá ficar para a história como um dos piores anos nos Estados Unidos em termos de área ardida e de despesa no combate aos incêndios.

Até à data, o governo federal gastou 1,32 mil milhões de dólares no combate aos fogos, excluindo os fundos canalizados pelas agências locais, segundo o porta-voz do serviço federal das Florestas Jennifer Jones. O recorde data de 2002, com 1,65 mil milhões de dólares gastos no combate aos incêndios.

Mais de 36.000 quilómetros quadrados arderam nos Estados Unidos desde o início deste ano.

Em 2006, o recorde histórico, foram consumidos pelas chamas quase 40.000 quilómetros quadrados.

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.