sicnot

Perfil

Mundo

Centenas de pessoas protestam contra Donald Trump em Dallas

O aspirante a candidato republicano Donald Trump foi, na segunda-feira, recebido em Dalas (Texas, EUA) com o maior protesto desde o início da sua campanha.

reuters

Entre 1.000 e 3.000 pessoas, dependendo das fontes, manifestaram-se pelas ruas da cidade sob o lema "Trump no lixo" ("Dump the Trump", em inglês), num protesto em reação às declarações e propostas do republicano em matérias de imigração.

"Não estamos à procura de conflito. Só queremos deixar claro a Donald Trump que o seu discurso de ódio e intolerância não é bem-vindo. Texas é um estado bilingue e multicultural desde a sua fundação", disse ao The Dallas Morning News o advogado Domingo García, presente na marcha.

Os manifestantes, a maioria hispânicos, acusaram Trump de ser racista, e pediram à comunidade latina dos Estados Unidos que se registe para votar nas presidenciais de 2016 de modo a evitar a chegada do magnata à Casa Branca.

"Vamos votar e vamos marcar a diferença", disse um dos manifestantes.

Trump, que apresenta os melhores resultados entre os aspirantes a candidato republicano, visitou o Texas pela segunda vez após a sua viagem relâmpago de julho à cidade fronteiriça de Laredo, onde insistiu na sua proposta de construir um muro que separe os Estados Unidos do México.

Até agora, as manifestações contra o magnata apenas tinham reunido algumas dezenas de pessoas.

Por outro lado, cerca de 20.000 simpatizantes deslocaram-se ao American Airlines Center para ouvir as propostas de Trump.

  • "Vi o Bas Doost a jorrar sangue para o chão (...) revoltei-me!"
    3:28
  • "Esta semana parecia um filme de terror"
    2:24

    Desporto

    O treinador do Sporting falou pela primeira vez à imprensa desde as agressões de que foi alvo em Alcochete. Jorge Jesus disse que a última semana "parecia um filme de terror" e deixou um agradecimento especial aos adeptos e à "capacidade emocional" dos jogadores.

  • Já se pode pescar sardinha mas há limitações

    País

    A proibição da pesca da sardinha termina hoje, podendo, até 31 de julho, os pescadores capturar 4.855 toneladas, com limites diários, medidas de proteção dos juvenis e monitorização da pescaria, disse à Lusa o Ministério do Mar.

  • "Desfiliei-me do PS mas continuo socialista"
    1:29