sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte anuncia lançamento de satélite espacial

A Coreia do Norte anunciou hoje que está a finalizar os preparativos para lançar um satélite espacial, uma operação considerada um ensaio disfarçado para o lançamento de mísseis, que poderia gerar um novo conflito com a comunidade internacional.

Reuters

O país "está a avançar na fase final de desenvolvimento de um novo satélite de observação da Terra para o prognóstico do tempo e outros propósitos", indicou o diretor da Administração Nacional para o Desenvolvimento Aeroespacial da Coreia do Norte, num comunicado publicado pela agência estatal KCNA.

O diretor, cujo nome foi omitido pela agência, não apresentou uma data concreta e simplesmente indicou que "o mundo vai observar como se elevam ao céu uma série de satélites nos momentos e lugares determinados pelo Comité Central do Partido dos Trabalhadores".

Acredita-se que o próximo lançamento da Coreia do Norte vai acontecer perto do dia 10 de outubro, quando se celebra o 70.º aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores.

O diretor salientou, no entanto, que este lançamento "é um projeto de paz, em linha com o plano de desenvolvimento científico e tecnológico da DPRK [Coreia do Norte] para a construção de uma potência económica e melhoramento do níveo de vida do povo".

Ainda assim, a operação pode fazer prever um novo conflito entre Pyongyang e a comunidade internacional.

Colocar um satélite em órbita requer o lançamento de um foguetão de longo alcance, pelo que os Estados Unidos e outros países interpretam este tipo de ações da Coreia do Norte como ensaios disfarçados para o lançamento de um míssil intercontinental.

A Coreia do Sul já reagiu a este anúncio dizendo que qualquer lançamento de satélite pelo Norte será considerado um teste de míssil balístico e uma provocação "grave" que viola as resoluções da ONU.

"Qualquer lançamento de um míssil balístico pela Coreia do Norte é um grave ato de provocação", disse o porta-voz do Ministério da Defesa, Kim Min-Seok.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.