sicnot

Perfil

Mundo

Médicos australianos pedem proibição da prática de pugilismo após morte de praticante

Uma associação de médicos australianos pediu hoje a proibição da prática do pugilismo, após a morte de um praticante da modalidade causada por um 'knock-out' sofrido num combate que decidia um título regional, na última sexta-feira.

© Oswaldo Rivas / Reuters

Davey Browne Jr., de 28 anos, foi atingido na cabeça durante o combate com o filipino Carlo Magali e acabou por cair inanimado, tendo sido transportado para o Hospital de Sydney em estado crítico. A família do atleta deu hoje autorização para que se desligassem as máquinas que o mantinham vivo.

"As regras deste desporto são atletas feridos, a sangrar ou deixar o ringue com danos cerebrais irreversíveis, que às vezes acabam por matar. É por isso que fazemos esta campanha para proibir este desporto", disse Stephen Parnis, vice-presidente da Associação Médica australiana.

Em março passado, Braydon Smith, outro pugilista, morreu em casa apenas umas horas após o fim de um combate, no qual acabou derrotado.

"Esta é uma tragédia para todos. Esta morte era evitável e deixa um verdadeiro sentimento de amargura", continuou Parnis.

A associação médica afirma que "esta é uma das causas de morte prematura entre os jovens" e que "um único golpe pode matar, seja numa saída à noite ou durante um combate", pedindo às autoridades para que acabem com a prática da modalidade.

Lusa

  • Pecado da gula ameaça maior anfíbio do mundo

    Mundo

    O maior anfíbio do mundo está em sério risco de extinção. Iguaria muito apreciada no Oriente, a salamandra-gigante-da-China já praticamente desapareceu do seu habitat natural, concluiu uma pesquisa realizada durante quatro anos. Em contraste, milhões destes animais são reproduzidos em cativeiro e têm como destino restaurantes de luxo.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • Lembra-se dos olharapos da Expo'98? Estão de volta
    1:46