sicnot

Perfil

Mundo

Médicos australianos pedem proibição da prática de pugilismo após morte de praticante

Uma associação de médicos australianos pediu hoje a proibição da prática do pugilismo, após a morte de um praticante da modalidade causada por um 'knock-out' sofrido num combate que decidia um título regional, na última sexta-feira.

© Oswaldo Rivas / Reuters

Davey Browne Jr., de 28 anos, foi atingido na cabeça durante o combate com o filipino Carlo Magali e acabou por cair inanimado, tendo sido transportado para o Hospital de Sydney em estado crítico. A família do atleta deu hoje autorização para que se desligassem as máquinas que o mantinham vivo.

"As regras deste desporto são atletas feridos, a sangrar ou deixar o ringue com danos cerebrais irreversíveis, que às vezes acabam por matar. É por isso que fazemos esta campanha para proibir este desporto", disse Stephen Parnis, vice-presidente da Associação Médica australiana.

Em março passado, Braydon Smith, outro pugilista, morreu em casa apenas umas horas após o fim de um combate, no qual acabou derrotado.

"Esta é uma tragédia para todos. Esta morte era evitável e deixa um verdadeiro sentimento de amargura", continuou Parnis.

A associação médica afirma que "esta é uma das causas de morte prematura entre os jovens" e que "um único golpe pode matar, seja numa saída à noite ou durante um combate", pedindo às autoridades para que acabem com a prática da modalidade.

Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46