sicnot

Perfil

Mundo

Ban Ki-Moon quer mulher como próxima secretária-geral da ONU

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, defendeu hoje que os países das Nações Unidas devem escolher uma mulher para o suceder no cargo, cujo mandato termina no final de 2016.

© Lucas Jackson / Reuters

"Acredito que é altura de os Estados-membros discutirem e considerarem esta aspiração", disse Ban Ki-Moon em referência a repetidos apelos para que seja uma mulher a liderar as Nações Unidas.

O diplomata sul-coreano recordou que os oito secretários-gerais da ONU foram todos homens e defendeu que há muitas mulheres "qualificadas, com experiência e comprometidas", que podem desempenhar bem a função.

A ideia de uma mulher a dirigir a ONU já foi defendida em anteriores processos de seleção, mas tem ganhado peso nos últimos meses.

Países como a Colômbia têm impulsionado campanhas para que a Ban Ki-Moon suceda uma secretária-geral, tal como a imprensa internacional, incluindo o jornal norte-americano New York Times, num editorial publicado o mês passado.

Segundo a tradicional rotação por regiões, a Ban Ki-Moon deverá suceder uma pessoa proveniente dos países da Europa de Leste, tendo sido apontado o nome de Irina Bokova, antiga ministra dos Negócios Estrangeiros da Bulgária e atual diretora-geral do Fundo da ONU para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

O nome do ex-primeiro-ministro António Guterres, atual Alto-Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, tem sido apontado como possível candidato ao cargo de secretário-geral da ONU, mas remeteu para mais tarde o anúncio de uma decisão sobre a matéria.

"Sobre essas matérias, a seu tempo se verá o que faz sentido", respondeu o antigo primeiro-ministro, a uma pergunta da Rádio Renascença sobre se mantém a expectativa de uma candidatura a secretário-geral das Nações Unidas, no final do ano.

O processo de seleção do próximo secretário-geral da ONU promete ser mais transparente que nunca, depois de na semana passada a Assembleia-Geral da ONU aprovar uma resolução que estabelece que os candidatos podem ser entrevistados por aquele órgão.

No passado, o processo estava marcado por discussões à porta fechada entre os membros do Conselho de Segurança, que depois de chegarem a acordo davam o nome à Assembleia-geral da ONU para aprovação.

Lusa

  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.