sicnot

Perfil

Mundo

Família de Mullah Omar põe fim à disputa com novo líder talibã

A família do Mullah Omar prometeu lealdade ao novo chefe talibã, 'mullah' Mansour, pondo fim à disputa pela sucessão na liderança hoje anunciada, que tem gerado tensão entre as duas partes.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Ahmad Masood / Reuters

"Esperamos que, com a promessa de lealdade da família do falecido 'mullah' Omar, os talibãs que se encontram com dúvidas e não prometeram lealdade [ao "mullah" Mansour] mudem a sua posição", afirmou o porta-voz talibã, Zabihullah Mujahid.

A promessa de lealdade deu-se na passada terça-feira, durante uma reunião onde estiveram presentes, entre outros, o filho mais velho e o irmão mais novo de Omar.

"Este é um bom prenúncio para os talibãs, pois agora estamos perto de pôr fim às fraturas internas e, uma vez mais, levar a todos os talibãs infelizes um novo líder", declaração Mujahid.

Os talibãs divulgaram um comunicado onde citaram declarações do irmão e do filho de Omar, que asseguram o compromisso de manter a união e pedem a todos que façam o mesmo.

Mansour, de acordo com o comunicado, prometeu à família de Omar, como forma de agradecimento, um "papel significativo na tomada de decisões".

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão