sicnot

Perfil

Mundo

Papa inicia no sábado primeira visita a Cuba e aos Estados Unidos

O papa Francisco inicia no sábado uma das viagens mais longas e delicadas do pontificado, que o levará à praça da Revolução, em Havana, ao Congresso dos Estados Unidos, em Washington, e à ONU em Nova Iorque.

© Tony Gentile / Reuters

Depois de terem recebido entusiasticamente João Paulo II e Bento XVI, os cubanos vão ouvir Francisco falar de reconciliação, nas etapas de Havana, Holguin e Santiago.

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, disse na quarta-feira "ser provável" um encontro entre o papa e Fidel Castro "mesmo se não está ainda previsto, numa altura exata, no programa" do papa em Cuba, entre sábado e a próxima terça-feira.

"Não temos preocupações especiais com a segurança, o papa pretende deslocar-se livremente e faz questão de manter o contacto com as pessoas", afirmou Lombardi.

Com uma agenda muito carregada, o papa, de 78 anos, vai pronunciar 26 discursos, dos quais quatro serão em inglês.

Francisco vai ser o primeiro papa a falar no Congresso norte-americano, onde poderá sublinhar a responsabilidade da superpotência na limitação da poluição do planeta.

Na ONU - na quinta visita de um papa à sede da organização - o foco vai estar no programa social e ecológico de Francisco contra "a cultura do desperdício" e "a mundialização da indiferença".

O papa argentino deverá pedir compromissos concretos na conferência do clima (COP21) em Paris, em dezembro. Defenderá uma solução negociada no Médio Oriente, uma reciprocidade no diálogo com o Islão e a defesa dos cristãos perseguidos em todo o mundo.

Francisco deverá também recomendar ações coordenadas contra o tráfico dos seres humanos e no acolhimento dos migrantes. Um tema muito sensível nos Estados Unidos, onde os políticos conservadores querem limitar a imigração da América Latina.

O programa norte-americano prevê vários encontros com sem-abrigo, famílias de imigrantes, detidos e membros da comunidade hispânica.

Francisco visitará também o "Ground Zero", local dos atentados de 11 de setembro de 2001, em Nova Iorque, e vai canonizar um missionário franciscano espanhol, Junipero Serra, que participou na evangelização dos índios na Califórnia (costa oeste) no século XVIII.

Em Filadélfia (Pensilvânia), o papa vai presidir ao encerramento do oitavo Encontro Mundial das Famílias católicas, onde são esperadas multidões para ouvir a sua mensagem sobre o casamento e a família, dias antes do início em Roma do sínodo dos bispos de todo o mundo dedicado a estes temas.

Para as autoridades norte-americanas, a visita do papa é um desafio sem precedentes em matéria de segurança.

Os serviços de segurança presidencial - encarregados da proteção do Presidente norte-americano e da sua família - serão os responsáveis pela segurança do papa durante toda a visita ao país, de 22 a 27 de setembro, com três escalas previstas (Washington, Nova Iorque e Filadélfia).

Além das visitas à Casa Branca e ao Congresso na capital federal, ou à sede da ONU, o papa vai presidir a uma série de missas nas três cidades da costa leste do país. Na última, Filadélfia, a missa será ao ar livre perante dois milhões de pessoas, de acordo com as previsões da organização.

Cerca de 50 agências de segurança norte-americanas, incluindo os serviços secretos, o FBI, a polícia e os bombeiros de Nova Iorque, os serviços municipais de emergências, o serviço de transportes, as guardas costeiras e alfandegárias foram mobilizados em terra, água e ar.

Lusa

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.