sicnot

Perfil

Mundo

Detidos 13 funcionários por alegada implicação na fuga de narcotraficante El Chapo no México

A Procuradoria-Geral da República do México informou na sexta-feira que foram detidos 13 funcionários por alegada implicação na fuga da prisão de alta segurança de Altiplano do narcotraficante Joaquín El Chapo Guzmán, concretizada a 11 de julho.

© Handout . / Reuters

Joaquín El Chapo Guzmán

Joaquín El Chapo Guzmán

Eduardo Verdugo


Fontes da Procuradoria-Geral da República mexicana confirmaram à agência de notícias espanhola Efe que entre os detidos se encontram a ex-coordenadora nacional dos Centros Federais de Readaptação Social Celina Oseguera e o ex-diretor técnico da prisão federal em El Altiplano, Librado Carmona García, ambos destituídos após a fuga de El Chapo.

Embora já houvesse quase uma dezena de funcionários detidos por alegada implicação neste caso, estes serão, até à data, os quadros de mais alto nível alegadamente implicados na fuga do narcotraficante mais procurado do mundo.

Em comunicado, a PGR explicou que em resultado da investigação preliminar iniciada pela Subprocuradoria Especializada em Investigação de Delinquência Organizada (Seido) foi exercida ação penal contra os acusados, com o juiz (...) a emitir a ordem de detenção respetiva.

Os 11 homens detidos deram entrada na prisão de Altiplano, localizada em Almoloya de Juárez, Estado de México, e as duas mulheres foram para o estabelecimento penal de Tepic, Nayarit.

A PGR continuará a investigar os acontecimentos, refere o comunicado.

No passado dia 11 de julho, o narcotraficante fugiu da prisão através de um túnel de um quilómetro e meio que ligava a sua cela a uma casa em construção no exterior da prisão.

Esta foi a segunda fuga de "El Chapo" de uma prisão mexicana em 14 anos.

El Chapo estava preso desde fevereiro de 2014.

Lusa

  • "Tudo o que o Benfica está a fazer é uma forma de coação"
    1:59
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    As queixas do Benfica contra a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga foram tema de debate no Play-Off da SIC Notícias. Rodolfo Reis, Manuel Fernandes e Rui Santos acreditam que a posição está relacionada com o clássico Benfica-Porto do próximo sábado. Já João Alves considera que estes comunicados podem prejudicar o Benfica.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41
  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.