sicnot

Perfil

Mundo

Rebeldes sírios treinados pelos EUA chegaram à Síria para combater Estado Islâmico

Setenta e cinco rebeldes sírios treinados pelos Estados Unidos para combater o autodenominado Estado Islâmico entraram este fim de semana na Síria, de acordo com informações do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, citado pela AFP.

© Ammar Awad / Reuters

Os combatentes da chamada Divisão 30 cruzaram a fronteira síria partir da Turquia, entrando no posto fronteiriço de Bab al Salama com 12 veículos todo-o-terreno equipados com metralhadoras.

Há quatro dias, o comandante das forças norte-americanas no Médio Oriente, o general Lloyd Austin, disse que apenas "quatro ou cinco" soldados treinados pelos Estados Unidos continuavam a lutar na Síria.

O presidente do Observatório, Rami Abdelrahman, explicou à agência EFE que o segundo grupo de rebeldes pertencentes ao Exército Livre Sírio chegou entre a noite de sexta-feira e a manhã de sábado e instalaram-se no norte da província de Aleppo.

Os rebeldes foram treinados num acampamento na Turquia por instrutores norte-americanos, britânicos e turcos.

O primeiro grupo de 54 rebeldes sírios treinados pelos Estados Unidos entrou em combate na Síria em finais de julho com o único objetivo de combater o Estado Islâmico, mas sofreu um ataque da Frente al Nusra, um braço da Al Qaeda.

Esse ataque provocou vários feridos entre os rebeldes, outros foram capturados e grande parte dos restantes abandonou a divisão, que havia sido treinada na Turquia.

Washington anunciou que vai instruir cerca de 5.000 rebeldes sírios, ainda que se admita que esse objetivo não vai ser atingido a curto prazo.

O Congresso norte-americano aprovou uma despesa de 500 milhões de dólares para treinar rebeldes sírios, ainda que neste momento só estejam em formação cerca de 200.

Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.