sicnot

Perfil

Mundo

Jornal do PC chinês ataca homem mais rico da Ásia

O jornal do Partido Comunista Chinês Diário do Povo atacou o magnata de Hong Kong Li Ka-shing, acusando-o de ser "ingrato" ao vender os bens na China continental, numa altura em que o país enfrenta desafios económicos.

Reuters

O empresário, de 87 anos, apelidado de "super-homem" pela sua perspicácia empresarial, tem vindo a vender investimentos imobiliários na China -- onde o crescimento abrandou para os valores mais baixos em 24 anos -- após ali ter investido fortemente nos anos 1990.

Esta decisão, combinada com a venda de bens em Hong Kong, gerou especulações de que o homem mais rico da Ásia esteja a perder confiança na China.

O Diário do Povo considera que a abertura da China, o amplo mercado disponível e medidas favoráveis adotadas foram "o elemento chave" do sucesso de Li, o que não o impediu de estar agora a deixar o seu benfeitor em apuros.

"Partilhou a prosperidade enquanto tivemos uma boa fase, mas não consegue enfrentar as adversidades connosco, agora que temos dificuldades. Emocionalmente, isto é realmente inaceitável", lê-se no jornal, num comentário publicado através da aplicação de mensagens WeChat.

  • Os efeitos dos incêndios na natureza
    2:46

    País

    Cheias frequentes, erosão dos solos e contaminação dos rios e albufeiras são as previsões unânimes da comunidade científica para os próximos tempos, na sequência dos incêndios florestais. À SIC, o hidrobiólogo Adriano Bordalo Sá e o investigador de recursos florestais Rui Cortes alertam: é necessário começar a tratar da terra queimada o mais rapidamente possível.

  • Número de vítimas mortais dos incêndios sobe para 45

    País

    Uma pessoa que estava internada no Hospital da Prelada, Porto, na sequência dos incêndios do dia 15 nas regiões Centro e Norte, morreu hoje, anunciou a unidade hospitalar, subindo assim para 45 o número de vítimas mortais daqueles fogos.

  • "Eu confiava no BES e dizia aos meus amigos para porem lá o dinheiro"
    0:37
  • Achado inédito encontrado na nau de Vasco da Gama naufragada em Omã

    Mundo

    Uma equipa de investigadores afirma ter encontrado, ao largo da costa de Omã, o mais antigo instrumento de navegação alguma vez descoberto. O achado arqueológico é um astrolábio e terá sido localizado no meio do que resta da nau Esmeralda, da frota de Vasco da Gama, naufragada no Oceano Índico em 1503.

    SIC

  • Eurodeputados homenageiam vítimas dos fogos
    1:38

    País

    A União Europeia vai doar os 50 mil euros do prémio Princesa das Astúrias às populações afetadas pelos incêndios em Portugal e Espanha. A Comissão Europeia continua a avaliar o pedido ao Fundo Europeu de Solidariedade, mas o pedido deverá ainda ser atualizado para incluir os prejuízos causados pelos incêndios da semana passada.