sicnot

Perfil

Mundo

Sexo não provoca ataques cardíacos

O sexo não desencadeia ataques cardíacos, mesmo a quem já tenha sofrido um. Uma equipa de cientistas alemã concluiu que a atividade sexual é "moderada", equivalente a subir dois lances de escada ou a um pequeno passeio a pé.

© Toby Melville / Reuters

Num estudo conduzido com 536 pacientes com problemas cardíacos, com idades entre os 30 e os 70 anos, os cientistas da Universidade de Ulm compararam a atividade sexual com as taxas de enfartes e mortes por doença cardíaca. A todos foi perguntado como era a vida sexual nos 12 meses antes do ataque cardíaco. Não foi encontrada qualquer relação entre o sexo e os problemas cardíacos.

"Com base nos dados recolhidos, é quase impossível que o sexo seja um fator relevante que desencadeie um ataque cardíaco", afirmou o professor Dietrich Rothenbacher ao jornal britânico The Telegraph.

Dos que participaram no estudo, mais de metade (55%) disseram ter relações sexuais uma ou mais vezes por semana. Apenas um quarto tinha relações sexuais menos de uma vez por semana e 4,7% tinha uma vez por mês. Um total de 14,9% afirmou não ter feito sexo nos 12 meses anteriores ao ataque cardíaco.

"Menos de metade dos homens e menos de um terço das mulheres são bem informados sobresexo após um enfarte pelos seus médicos. É importante assegurar aos doentes que não correm riscos e que devem retomar a sua normal atividade sexual", sublinhou o cientista alemão, um dos autores do estudo publicado no Journal of the American College of Cardiology.

  • Governo prepara projeto para suavizar transição para a reforma
    1:38

    Economia

    O Governo quer suavizar a transição do trabalho para a reforma. A ideia é que essa passagem seja feita gradualmente e não de um dia para o outro, o que pode ser mais traumático. O projeto prevê a possilidade de o trabalhador cumprir meio horário e acumular com meia pensão.

  • Portugal pode perder parte dos fundos comunitários
    2:21

    Economia

    Portugal arrisca-se a perder parte dos fundos comunitários atribuídos ao país, se não acelerar a execução dos programas que têm comparticipação de Bruxelas. A notícia é avançada pelo jornal Público, que revela que o país ainda está longe de cumprir as metas mínimas. O Executivo desdramatiza e acredita que serão cumpridas até ao final do ano. O Governo diz mesmo que Portugal deverá ser um dos países com melhores taxas de execução.

  • Proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causas do Alzheimer
    2:33

    País

    Uma proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causadoras do Alzheimer. A revelação, feita pelo prémio Nobel da Medicina de 2014, será discutida no terceiro dia da cimeira mundial sobre doenças neurodegenerativas na Fundação Champalimaud, em Lisboa. A partir de hoje, serão apresentadas novidade nas investigações científicas sobre a epidemia silenciosa, que atinge 50 milhões de pessoas em todo o mundo.

  • Primeiro discurso de Costa na ONU alinhado com o de Guterres

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, proferirá hoje o seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, devendo estar muito alinhado com a agenda política apresentada na terça-feira pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, valorizando o multilateralismo.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.