sicnot

Perfil

Mundo

Sexo não provoca ataques cardíacos

O sexo não desencadeia ataques cardíacos, mesmo a quem já tenha sofrido um. Uma equipa de cientistas alemã concluiu que a atividade sexual é "moderada", equivalente a subir dois lances de escada ou a um pequeno passeio a pé.

© Toby Melville / Reuters

Num estudo conduzido com 536 pacientes com problemas cardíacos, com idades entre os 30 e os 70 anos, os cientistas da Universidade de Ulm compararam a atividade sexual com as taxas de enfartes e mortes por doença cardíaca. A todos foi perguntado como era a vida sexual nos 12 meses antes do ataque cardíaco. Não foi encontrada qualquer relação entre o sexo e os problemas cardíacos.

"Com base nos dados recolhidos, é quase impossível que o sexo seja um fator relevante que desencadeie um ataque cardíaco", afirmou o professor Dietrich Rothenbacher ao jornal britânico The Telegraph.

Dos que participaram no estudo, mais de metade (55%) disseram ter relações sexuais uma ou mais vezes por semana. Apenas um quarto tinha relações sexuais menos de uma vez por semana e 4,7% tinha uma vez por mês. Um total de 14,9% afirmou não ter feito sexo nos 12 meses anteriores ao ataque cardíaco.

"Menos de metade dos homens e menos de um terço das mulheres são bem informados sobresexo após um enfarte pelos seus médicos. É importante assegurar aos doentes que não correm riscos e que devem retomar a sua normal atividade sexual", sublinhou o cientista alemão, um dos autores do estudo publicado no Journal of the American College of Cardiology.

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.