sicnot

Perfil

Mundo

Líderes da UE reúnem-se em Bruxelas em cimeira de emergência

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia reúnem-se hoje em Bruxelas numa cimeira extraordinária para debater soluções para a maior crise migratória registada na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Gyorgy Varga


Depois do acordo sobre a distribuição de 120.000 refugiados adotado na terça-feira apesar da oposição de países do leste europeu, os dirigentes europeus deverão hoje, a partir das 16:00 locais (15:00 de Lisboa), esforçar-se por atacar as raízes do drama dos migrantes e propor soluções conjuntas.

Antes da cimeira de emergência, a chanceler alemã, Angela Merkel, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, participam, pelas 13:00 locais (12:00 em Lisboa), numa reunião do grupo do Partido Popular Europeu (PPE, direita) no Parlamento Europeu.

Esta cimeira europeia, centrada na ajuda a fornecer a países terceiros para deter o fluxo de requerentes de asilo, é classificada pelo Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) como "a última oportunidade".

Os mais recentes números fornecidos pela Organização Internacional das Migrações (OIM), divulgados na terça-feira em Genebra, apontam para a existência de 467.153 migrantes e refugiados chegados à Europa desde o início do ano após travessia do mar Mediterrâneo e 2.870 mortos ou desaparecidos.

À Grécia, chegaram este ano 336.968 (cerca de 175.000 são sírios e 50.000 afegãos) e na Itália entraram 127.266 (cerca de 30.000 procedentes da Eritreia, 15.000 da Nigéria e 6.000 da Síria).

Lusa

  • 950 militares cercam a Rocinha, no Rio de Janeiro
    2:36
  • Terra volta a termer no México

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6,2, na escala de Richter, foi registado às 05h30, hora local, 23h30, em Lisboa. Até ao momento não há registo de vítimas ou danos materiais.

  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04

    Mundo

    O Presidente francês volta hoje a ser alvo de manifestações contra a reforma laboral. Os protestos foram organizados por Jean Luc Melenchon, o candidato da extrema-esquerda que concorreu contra Macron.

  • Tony Carreira em Paris com sala cheia
    2:36

    Cultura

    O cantor Tony Carreira actuou ontem em Paris e teve sala cheia a aplaudir os temas que o tornaram conhecido há quase 30 anos. As recentes acusações de plágio não parecem afectar a popularidade do artista, que vai continuar em tournée. A Sic acompanhou o artista neste concerto.