sicnot

Perfil

Mundo

Nova Zelândia deporta homem que pediu asilo devido a alterações climáticas

As autoridades da Nova Zelândia deportaram um cidadão de Kiribati que pediu asilo devido aos efeitos das alterações climáticas, indica hoje a imprensa local.

Reuters

Ioane Teitiota, de 39 anos, que tentou ser reconhecido como primeiro refugiado climático, regressou de avião ao seu país, onde as fontes de água foram contaminadas por sal devido aos avanços do mar, segundo a agência NZN.

Teitiona e a mulher emigraram em 2007 para a Nova Zelândia, onde nasceram os seus três filhos, mas quando o visto de trabalho expirou pediram às autoridades que lhes dessem o estatuto de refugiados climáticos. O pedido foi negado em julho.

Kiribati, composto por mais de 30 atóis (ilhas em forma de anel com estrutura coralínea), elevado a dois metros do nível do mar, figura, juntamente com as Ilhas Marshall e Tuvalu, entre os países mais afetados pelo aumento do nível das águas devido às alterações climáticas causadas pelo aquecimento global.

  • Tribunal de Contas apresentou reservas em relação ao SIRESP em 2006

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O Tribunal de Contas avisou em 2006 que o Estado poderia sair prejudicado nos moldes em que o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) estava a ser desenhado. De acordo com a edição de hoje do Jornal de Notícias, terão sido a ausência de um concurso público, a falta de tempo para a apresentação de propostas e mexidas no caderno de encargos a motivar as reservas do tribunal.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29
  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.