sicnot

Perfil

Mundo

Papa pede ao bispos dos EUA para acolherem os imigrantes "sem medo"

O papa Francisco pediu hoje aos bispos norte-americanos para acolherem "sem medo" os imigrantes da América Latina porque isso vai enriquecer tanto os Estados Unidos como a Igreja católica.

© POOL New / Reuters

O papa, que falava na catedral de S. Mateus, em Washington, instou por outro lado os bispos a trabalhar para que "não se repitam nunca mais" os "crimes" e os "momentos obscuros" que constituíram os abusos sexuais de menores por membros da Igreja católica dos Estados Unidos.

"Nenhuma instituição norte-americana fez mais pelos imigrantes que as comunidades cristãs", disse. "Como como um pastor do sul", disse o papa argentino, "sinto necessidade de vos encorajar".

"Talvez não seja fácil para vós ler a alma (dos imigrantes). Talvez a sua diversidade seja um desafio para vós. Mas saibam que eles também têm recursos para partilhar (...) Estou certo de que, como ocorreu tantas vezes no passado, estas pessoas vão enriquecer a América e a sua Igreja", disse.

Os imigrantes da América Latina representam cerca de 40% dos católicos no país e têm estado no centro do debate político, sobretudo entre os candidatos à nomeação republicana para as presidenciais de 2016.

O papa exortou por outro lado os bispos norte-americanos à unidade com Roma, afirmando que a Igreja "não se pode deixar partir em pedaços ou tornar-se objeto de querelas", e a aprofundarem "o diálogo" com os fiéis.

Sobre a questão dos abusos sexuais de menores, embora sem a referir especificamente, Francisco sublinhou "o valor" com que os bispos norte-americanos enfrentaram "os momentos obscuros", "sem temerem as autocríticas nem pouparem humilhações e sacrifícios" e com "generoso empenho" a favor das vítimas.

O papa Francisco pediu publicamente perdão pelos abusos sexuais cometidos por membros da Igreja católica e reforçou as sanções para os membros do clero envolvidos nesse tipo de crime.

Nos Estados Unidos, o escândalo dos abusos sexuais de menores por padres católicos rebentou nos anos 1980, desacreditando a hierarquia católica e levando à falência várias dioceses, obrigadas a pagar avultadas indemnizações a vítimas.

Lusa

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC