sicnot

Perfil

Mundo

ONU expressa condolências por tragédia em Meca e aguarda investigação

O secretário-geral da ONU expressou hoje condolências às famílias dos mais de 700 peregrinos mortos entre a multidão nos arredores da cidade saudita de Meca, afirmando esperar que uma investigação impeça tragédias do género de se repetirem.

© Ahmad Masood / Reuters

"O secretário-geral transmite as suas sinceras condolências às famílias das vítimas e expressa o seu pesar a todos os Governos afetados", disse o porta-voz de Ban Ki-moon, Stéphane Dujarric, na sua conferência de imprensa diária.

Dujarric indicou que a ONU espera que se leve a cabo uma investigação "para assegurar que este tipo de incidentes não volta a acontecer", ao mesmo tempo que destacou as dificuldades de organizar este tipo de concentração (a peregrinação a Meca).

Pelo menos 717 pessoas morreram hoje e 863 ficaram feridas nos incidentes provocados pela aglomeração e entrada maciça de peregrinos em Meca para participar num dos rituais da peregrinação anual àquele santuário, anunciou a Defesa Civil saudita.

Os fiéis dirigiam-se dos seus acampamentos para o lugar em que deviam hoje cumprir o rito da lapidação das três colunas que simbolizam as tentações do diabo, no terceiro dia da peregrinação.

Um total de três milhões de pessoas participa durante estes dias no importante ritual religioso, que é um dos cinco pilares do Islão, juntamente com a "shahada" (profissão de fé), a esmola, a oração e o jejum, no mês do Ramadão.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.