sicnot

Perfil

Mundo

Colisão entre dois autocarros faz quatro mortos e 51 feridos

Uma colisão entre dois autocarros, esta sexta-feira, em Seattle, nos Estados Unidos, matou pelo menos nove pessoas e feriu mais de 50, sendo que nove continuam em estado crítico.

O choque deu-se entre um autocarro, que transportava perto de meia centena de estudantes estrangeiros, e um veículo anfíbio, também para turistas.

O choque deu-se entre um autocarro, que transportava perto de meia centena de estudantes estrangeiros, e um veículo anfíbio, também para turistas.

© JASON REDMOND / Reuters

O acidente aconteceu em Seattle, numa das pontes mais movimentadas de uma das maiores cidades da costa oeste dos Estados Unidos.

O choque deu-se entre um autocarro, que transportava perto de meia centena de estudantes estrangeiros, e um veículo anfíbio, também para turistas.

Mais de 50 pessoas tiveram de ser assistidas, 15 em estado considerado grave.

As autoridades norte-americanas estão a investigar eventuais falhas mecânicas que possam estar na origem deste acidente, mas um inquérito já foi aberto pelo Concelho de Segurança Rodoviária dos Estados Unidos.

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.