sicnot

Perfil

Mundo

Obama critica situação dos direitos humanos na China

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, criticou esta sexta-feira a situação dos direitos humanos na China, numa conferência de imprensa conjunta com o homólogo chinês, Xi Jinping.

Os Estados Unidos estão entre os países mais críticos do registo autocrático da China em relação a dissidência, liberdade de expressão ou de consciência, mas é raro um presidente referir-se ao assunto tão diretamente na presença de um dirigente chinês.

Os Estados Unidos estão entre os países mais críticos do registo autocrático da China em relação a dissidência, liberdade de expressão ou de consciência, mas é raro um presidente referir-se ao assunto tão diretamente na presença de um dirigente chinês.

© Gary Cameron / Reuters

"Manifestei, em termos sinceros, a nossa posição firme de que impedir jornalistas, advogados, organizações não-governamentais e grupos da sociedade civil de atuarem livremente ou encerrar igrejas e negar um tratamento igual às minorias étnicas, é tudo problemático, na nossa opinião, e impede a China e o seu povo de realizarem todo o seu potencial", disse Obama.

Os Estados Unidos estão entre os países mais críticos do registo autocrático da China em relação a dissidência, liberdade de expressão ou de consciência, mas é raro um presidente referir-se ao assunto tão diretamente na presença de um dirigente chinês.

Obama disse ter mantido com Xi uma "discussão franca" e que afirmou "o apoio total dos Estados Unidos aos direitos humanos e às liberdades fundamentais para todos os povos, incluindo a liberdade de reunião e de expressão, liberdade de imprensa e liberdade de culto".

Xi afirmou por seu lado que a China se preocupa com os direitos humanos, mas insistiu que as reformas serão feitas ao seu ritmo.

"A democracia e os direitos humanos são uma busca comum à Humanidade", disse. "Ao mesmo tempo, devemos reconhecer que os países têm processos e realidades históricas diferentes, que devemos respeitar o direito das pessoas de todos os países a escolher o seu percurso de desenvolvimento independentemente", acrescentou.

Noutro passo, Obama saudou os novos compromissos assumidos pela China na luta contra as alterações climáticas, afirmando que eles reforçam as hipóteses de alcançar um "acordo ambicioso" em Paris.

"Se os principais emissores (de gases com efeito de estufa) do planeta trabalharem juntos desta forma, não há nenhuma razão para que outros países -- desenvolvidos ou em desenvolvimento -- não façam o mesmo", disse.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.