sicnot

Perfil

Mundo

Obama recebe Papa Francisco e Presidente chinês na mesma semana

Barack Obama prepara-se para a segunda grande visita de Estado da semana na Casa Branca, sede da Presidência dos Estados Unidos. Depois do Papa Francisco, o Presidente norte-americano recebe agora o homólogo chinês.

Juntos, os dois países compõem quase dois quintos da economia mundial, segundo o Fundo Monetário Internacional.

Juntos, os dois países compõem quase dois quintos da economia mundial, segundo o Fundo Monetário Internacional.

© Gary Cameron / Reuters

Xi Jinping chegou a Washington esta quinta-feira à noite, para um jantar privado e uma reunião que durou três horas. Na mesa, as relações bi-laterais e comerciais entre as duas maiores potências mundiais.

Depois de várias décadas de relações tensas, China e Estados Unidos dão agora sinais de aproximação, com Pequim a enaltecer os acordos de investimento que, só no ano passado, alcançaram um recorde de trocas comerciais. No imobiliário, por exemplo, os chineses são já os principais investidores estrangeiros nos Estados Unidos, com quase 20 mil milhões de dólares investidos.

Juntos, os dois países compõem quase dois quintos da economia mundial, segundo o Fundo Monetário Internacional.

Para esta sexta-feira está prevista nova ronda de negociações entre os chefes de Estado da China e dos Estados Unidos.

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.