sicnot

Perfil

Mundo

Garrafa de champanhe com 100 anos vendida por 116.375 dólares nos EUA

Uma garrafa de champanhe Krug de 1915 foi vendida por 116.375 dólares num leilão em Nova Ioque, num pacote que inclui alojamento em Champagne, nordeste de França, para quatro pessoas que vão degustar a garrafa no local.

Em 2011, uma garrafa de Veuve-Clicquot 1841 foi adquirida por 30 mil euros, um montante considerado recorde. (Arquivo)

Em 2011, uma garrafa de Veuve-Clicquot 1841 foi adquirida por 30 mil euros, um montante considerado recorde. (Arquivo)

© Lehtikuva Lehtikuva / Reuters

A garrafa de champanhe vendida na sexta-feira num leilão organizado pela leiloeira Sotheby's nunca deixou a cave da casa Krug, hoje em dia controlada pelo LVMH, escreve a AFP.

O comprador da garrafa centenária, cujo nome não foi divulgado, será recebido pela casa Krug por dois dias com três convidados à sua escolha.

Em 2011, uma garrafa de Veuve-Clicquot 1841 foi adquirida por 30 mil euros, um montante considerado recorde.

Em 2008, a casa Acker Merrall & Condit tinha vendido em Nova Iorque duas garrafas de Dom Pérignon Rosé de 1959 por 84.700 dólares, mas ao câmbio da época a venda foi estimada em cerca de 54.000 euros, ou seja, menos do valor de cada garrafa Veuve-Clicquot 1841.

Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.