sicnot

Perfil

Mundo

Príncipe saudita detido nos Estados Unidos por forçar mulher a sexo oral

Um príncipe saudita foi detido em Los Angeles, suspeito de ter forçado uma mulher a fazer-lhe sexo oral na sua casa de Beverly Hills, informou na sexta-feira a polícia local.

O príncipe, de 28 anos, passou a noite na prisão e foi libertado sob fiança na quinta-feira após pagamento de caução de 300.000 dólares. (Arquivo)

O príncipe, de 28 anos, passou a noite na prisão e foi libertado sob fiança na quinta-feira após pagamento de caução de 300.000 dólares. (Arquivo)

Hasan Sarbakhshian

A polícia deteve o príncipe Majed Abdulaziz na quarta-feira depois de um telefonema de testemunhas que viram a mulher ensanguentada e a pedir ajuda, quando tentava escalar um muro à volta da propriedade, segundo o jornal Los Angeles Times.

O príncipe, de 28 anos, passou a noite na prisão e foi libertado sob fiança na quinta-feira após pagamento de caução de 300.000 dólares.

O indivíduo está também acusado de sequestro, agressão e ameaças de matar ou ferir alguém.

Majed Abdulaziz deverá comparecer perante a justiça a 19 de outubro. O homem arrisca uma pena até oito anos de prisão e multa de 10.000 dólares.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.