sicnot

Perfil

Mundo

Obama critica países que apoiam Assad, mas diz-se disposto a trabalhar com eles

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, criticou hoje os países que apoiam o presidente sírio, Bashar al-Assad, "um tirano" que "massacra crianças inocentes".

© Carlo Allegri / Reuters

Falando na Assembleia-Geral da ONU, Obama disse-se no entanto preparado para trabalhar com a Rússia e o Irão para resolver o conflito.

O presidente norte-americano lamentou o argumento de alguns países, designadamente a Rússia e o Irão, que apoiam "tiranos como Bashar al-Assad" sob pretexto de que a alternativa "seria pior".

"Dizem-nos que essa retração é necessária para rechaçar a desordem, de que é a única maneira de erradicar o terrorismo ou impedir ingerências externas", disse.

"De acordo com esta lógica, devemos apoiar tiranos como Bashar al-Assad, que lança bombas-barril para massacrar crianças inocentes, porque a alternativa é certamente pior", acrescentou.

Obama assegurou no entanto abertura para negociar com qualquer país com vista a uma solução do conflito sírio: "Os Estados Unidos estão preparados para trabalhar com qualquer nação, incluindo a Rússia e o Irão, para resolver o conflito", disse.

O presidente norte-americano afirmou, noutro passo, que as sanções impostas à Rússia em consequência do conflito na Ucrânia não são "um desejo de voltar à Guerra Fria", mas antes de proteger a soberania de Kiev.

"Não podemos ficar impassíveis quando a soberania e a integridade territorial de um país é flagrantemente violada. Se isso acontecesse na Ucrânia sem consequências, podia acontecer a qualquer país aqui presente", afirmou.

"É essa a base das sanções que os Estados Unidos e outros parceiros impuseram à Rússia. Não é um desejo de voltar à Guerra Fria", acrescentou.

Obama falou também de Cuba, país com o qual os Estados Unidos iniciaram recentemente uma normalização das relações diplomáticas, para apelar para o fim do embargo imposto à ilha em 1960.

O presidente disse-se confiante de que o Congresso dos Estados Unidos vai "inevitavelmente levantar um embargo que já não devia existir", suscitando os aplausos da assembleia de 193 países.

Obama admitiu que a política norte-americana em relação a Cuba "não conseguiu melhorar as vidas dos cubanos", mas acrescentou que a questão dos direitos humanos continua a ser uma preocupação na relação com Havana.

Lusa

  • Ministro garante segurança nas escolas com uso de poliuretano
    0:52

    País

    O ministro da Educação garante que as escolas estão em segurança e que não há perigo com um material como o poliuretano. Tiago Brandão Rodrigues respondia, esta quarta-feira, a uma pergunta dos Verdes sobre a substituição de amianto nas escolas.

  • Estoril garante que estrutura da bancada não está em causa
    2:23

    Desporto

    O Laboratório Nacional de Engenharia Civil deverá emitir esta quinta-feira um parecer preliminar sobre a bancada norte do estádio do Estoril-Praia. O clube garante que a estrutura não está em causa e que, tal como a câmara de Cascais, aguarda por conclusões para uma edificação feita no vale da Amoreira.

  • Ronaldo estará mesmo de saída do Real Madrid
    2:01
  • Várias alternativas para vender a sua casa
    8:58
  • Encontradas 86 pedras preciosas numa casa em Albufeira
    0:48
  • Registada em vídeo explosão de meteoro nos EUA
    0:42
  • "A Rússia não nos ajuda nada na Coreia do Norte"

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, condenou esta quarta-feira a postura da Rússia sobre a situação da Coreia do Norte, afirmando que o país está a minar os esforços internacionais em curso para isolar o regime de Kim Jong-Un.

  • Polícia descobre arte de esconder 750 quilos de droga em ananases
    2:25
  • Moscovo só teve seis minutos de luz solar em dezembro

    Mundo

    Os portugueses estão tão habituados ao sol, que nunca imaginariam passar um mês inteiro sem ele. O fenómeno aconteceu na capital russa. Moscovo bateu o recorde em dezembro, quando passou o mês inteiro sem luz solar direta. As pessoas de Moscovo viram o sol apenas durante seis minutos e a espreitar timidamente por entre as nuvens.

  • A maior lua de Saturno tem nível do mar tal como a Terra

    Mundo

    Titã, a maior lua de Saturno, tem uma altura média da superfície do mar, tal como a Terra, revela um estudo divulgado esta quarta-feira, que se baseia em observações feitas pela sonda norte-americana Cassini, cuja missão terminou em setembro.