sicnot

Perfil

Mundo

Obama reuniu-se com Raul Castro em Nova Iorque

O Presidente norte-americano, Barack Obama, reuniu-se hoje com o seu homólogo cubano, Raul Castro, em Nova Iorque, à margem da Assembleia-Geral da ONU, onde ambos defenderam o levantamento do embargo a Cuba.

© Kevin Lamarque / Reuters

Sorridentes, os dois deram um aperto de mão caloroso no início do seu encontro na sede das Nações Unidas.

Trata-se do seu segundo encontro depois daquele, histórico, realizado em abril no Panamá, à margem da Cimeira das Américas.

Os Estados Unidos e Cuba iniciaram em dezembro de 2014 uma aproximação, pondo termo a mais de meio século de tensões herdadas da guerra fria. Restabeleceram relações diplomáticas em julho.

O Presidente cubano, de 84 anos, exigiu na ONU o levantamento do embargo económico norte-americano imposto ao seu país há mais de 50 anos, argumentando que tal embargo é prejudicial "para os interesses dos cidadãos e das empresas norte-americanas".

Os Estados Unidos aligeiraram as restrições comerciais que pesam sobre Cuba, sem todavia pôr fim ao embargo.

Obama é a favor desta medida mas confronta-se com a oposição do Congresso, onde os republicanos, maioritários, continuam contra a aproximação com Cuba.

"A mudança em Cuba não acontecerá da noite para o dia, mas estou confiante em que a abertura, e não a coartação, favorecerá as reformas e melhorará a vida dos cubanos", sustentou o Presidente dos Estados Unidos na segunda-feira, no discurso proferido na tribuna da ONU.

Lusa

  • Papa diz que espera pelo fim do embargo dos EUA a Cuba
    0:40

    Mundo

    O Papa Francisco chegou esta terça-feira aos Estados Unidos. O avião em que viajou desde Cuba aterrou na base militar de Andrews, que serve a cidade de Washington. É pela capital que o Papa inicia a visita oficial aos Estados Unidos, onde foi recebido, à chegada, por Barack Obama e pela família do Presidente norte-americano. Em Washington, o Papa Francisco vai ainda discursar no Congresso norte-americano e canonizar um missionário espanhol. Depois, segue para Nova Iorque, onde vai celebrar uma missa em memória das vítimas dos atentados do 11 de setembro. A agenda muito preenchida desta visita de 6 dias termina em Fidadélfia. Ainda a bordo do avião, o Papa aproveitou a viagem de Cuba para os Estados Unidos para responder às perguntas dos jornalistas. Francisco disse esperar que o restabelecimento de relações diplomáticas entre os dois países possa conduzir ao fim do embargo americano a Cuba.

  • IPSS no Seixal alvo de processo e auditoria financeira
    1:47

    País

    A Segurança Social está fazer mais uma inspeção total a uma IPSS, agora na Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal. A fiscalização já recolheu documentação e está agora a passar a pente fino as contas, os serviços e todos os procedimentos da Instituição.

    Investigação SIC - Hoje no Jornal da Noite

    SIC

  • "Vai custar muito a voltarmos à realidade"
    2:22
  • Ministro alemão elogia Centeno que está otimista com o futuro da Zona Euro
    1:13

    Economia

    Mário Centeno diz que a Zona Euro tem um futuro positivo pela frente e acredita que o grupo dos países do euro está alinhado num projeto comum. Declarações do novo presidente do Eurogrupo no final de um encontro com o ministro das Finanças alemão, em Berlim. Peter Altmaier deu Portugal como exemplo de sucesso e reconheceu que foi um erro dividir a Europa entre Norte e Sul durante os anos da crise.

  • Trump mentalmente apto para ser Presidente dos EUA

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos foi na semana passada sujeito aos exames médicos anuais obrigatórios. O médico oficial da Casa Branca informou esta terça-feira que Donald Trump está de "excelente" saúde, não apenas física, mas também mental. As dúvidas sobre as capacidades cognitivas de Trump ganharam força após as revelações feitas no livro "Fire and Fury: Inside the Trump White House".

    SIC

  • Quando o frio até as pestanas congela

    Mundo

    Os termómetros desceram até aos - 67º Celsius em Yakutia, 5.300 quilómetros a Este de Moscovo, na Rússia. Nesta região, os estudantes estão habituados a manter as rotinas, mesmo quando as valores chegam aos - 40º Celsius, mas esta terça-feira as autoridades encerraram escolas e aconselharam a população a ficar em casa, longe do frio que até as pestanas congela.

    SIC