sicnot

Perfil

Mundo

Refugiados, violência doméstica e o mar marcam discurso de Cavaco na sede da ONU

Refugiados, violência doméstica e o mar marcam discurso de Cavaco na sede da ONU

Com algumas horas de atraso por causa das várias intervenções de chefes de Estado, Cavaco Silva também discursou na Assembleia Geral das Nações Unidas. A situação dos refugiados, a violência sobre as mulheres e a sustentabilidade dos oceanos foram os pontos fortes do discurso que o Presidente da República fez em Nova Iorque.

Hoje o Presidente da República encontra-se, em Nova Iorque, com PM de Timor-Leste e comunidade portuguesa

Depois de segunda-feira ter participado na sessão de abertura da 70.ª Assembleia Geral das Nações Unidas, o chefe de Estado português, Aníbal Cavaco Silva, regressa hoje à sede da organização para participar na abertura da cimeira dos líderes sobre a luta contra o terrorismo e o extremismo violento, convocada pelo Presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama.

Ainda durante a manhã, Cavaco Silva terá encontros bilaterais com os seus homólogos do Kosovo, Paraguai e Colômbia.

Depois do almoço, pelas 15:00 locais, o Presidente da República terá um encontro com o primeiro-ministro de Timor-Leste. Esta será a primeira vez que Cavaco Silva estará com Rui Maria de Araújo, no cargo desde fevereiro.

Ao final da tarde, o Presidente da República partirá para Newark, onde se irá encontrar com a comunidade portuguesa. No último grande encontro do chefe de Estado com as comunidades estarão presentes portugueses e luso-descendentes oriundos de vários Estados norte-americanos da Costa Leste.

Lusa

  • Presidente da IPSS "O Sonho" garante que vai demitir-se
    0:57

    País

    A PJ de Setúbal fez esta sexta-feira buscas em três instituições de solidariedade social e em casas particulares ligadas à IPSS "O Sonho", por suspeitas de peculato de uso, fraude na obtenção de subsídios e falsificação de documentos. O presidente da associação nega as suspeitas e diz que está de "consciência tranquila". Florival Cardoso, que é o principal visado na investigação, fala sobre uma "caça às bruxas" e garante que vai demitir-se, porque considera que está a ser cometida uma "enorme injustiça".

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00