sicnot

Perfil

Mundo

EUA apoiam ataques russos que tenham como alvo 'jihadistas' mas advertem que Assad terá de sair

Os Estados Unidos irão apoiar os ataques aéreos russos na Síria que tenham como alvo o grupo extremista Estado Islâmico, mas advertem que o Presidente sírio terá de deixar o poder, disse hoje o chefe da diplomacia norte-americana.

Uncredited

O secretário de Estado norte-americano falava no Conselho de Segurança das Nações Unidas, algumas horas depois de a Rússia ter realizado os primeiros ataques aéreos na Síria, aparentemente numa manobra de apoio à luta do regime de Bashar al-Assad contra o terrorismo e a violência extremista.

"Se as recentes ações da Rússia e aquelas em curso refletirem um compromisso genuíno para derrotar essa organização [Estado Islâmico (EI)], então estamos preparados para acolher esses esforços", declarou John Kerry.

As forças norte-americanas, segundo acrescentou Kerry, estão preparadas para estar em contacto com as forças russas, de forma a evitar situações acidentais no campo de batalha e "aumentar assim a pressão militar sob o EI".

"Mas, não devemos e não será confundida a nossa luta contra o EI com o apoio a Assad", frisou o chefe da diplomacia norte-americana, acrescentando ainda que Washington irá encarar com uma grave preocupação caso os ataques russos tenham como alvos zonas onde os 'jihadistas' e a rede terrorista Al-Qaida não estejam operacionais.

"Ataques desse tipo iria colocar em causa as verdadeiras intenções da Rússia na luta contra o EI ou na proteção do regime de Assad", advertiu.

Informações preliminares sobre os primeiros bombardeamentos aéreos russos na Síria sugerem que as forças de Moscovo atingiram áreas onde grupos da oposição síria, encarados pelos Estados Unidos e pelos aliados internacionais como moderados, têm lutado contra as forças de Bashar al-Assad.

O presidente da Coligação Nacional Síria (CNFROS), o principal grupo da oposição síria, assegurou hoje que os ataques russos no norte da província síria de Homs mataram 36 civis.

Na rede social Twitter, Jaled Joya, que está a assistir à Assembleia-geral da ONU em Nova Iorque, afirmou que as áreas atacadas pelos aviões russos "estavam livres do EI e da Al-Qaida".

A televisão oficial síria informou que as forças aéreas russas, em colaboração com as forças do regime de Damasco, bombardearam hoje vários alvos 'jihadistas' nas províncias de Hama e Homs, no centro da Síria.

Lusa

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59