sicnot

Perfil

Mundo

Serviços de inteligência afegãos asseguram ter matado líder talibã em Kunduz

Os serviços de inteligência afegãos asseguraram hoje que o responsável talibã em Kunduz e outros 17 insurgentes morreram num bombardeamento aéreo à cidade, ocupada desde segunda-feira.

Reuters

O "governador talibã na sombra", Mawlawi Salam, juntamente com o seu número dois, Zabih, e outros 16 insurgentes, morreram na noite de terça-feira num bombardeamento aéreo, informou a agência de inteligência afegã, o Diretório Nacional de Segurança (NDS, na sigla inglesa).

"Mawlawi Salam era comandante dos talibãs destacados em Kunduz. A sua morte significa um duro golpe para a moral e para os planos dos talibãs", afirmou o NDS, em comunicado.

Entre os mortos está também um cidadão do Paquistão, alegadamente pertencente ao Lashkar-e-Toiba, um grupo insurgente paquistanês particularmente ativo na Índia, onde já cometeu vários atentados, indicou a agência afegã.

Segundo o NDS, o "governador na sombra" e os outros insurgentes mortos planeavam atacar o aeroporto de Kunduz, a partir do qual se organiza a operação das forças afegãs para recuperar a cidade.

Os talibãs tomaram Kunduz na segunda-feira, na sua maior conquista militar desde que foram retirados do poder em 2001.

As forças afegãs lançaram na terça-feira uma ofensiva para recuperar Kunduz, com apoio aéreo dos Estados Unidos. A operação já lhes permitiu recuperar algumas partes da cidade.

De acordo com os dados mais recentes disponibilizados pelas autoridades, o número de mortos (quase todos talibãs, segundo informações oficiais) supera uma centena, registando-se quase 200 feridos.

Segundo o Governo afegão, os talibãs foram expulsos de edifícios como a sede da polícia e a prisão provincial, mas a operação militar continua com apoio aéreo dos Estados Unidos, que mantêm 9.800 militares no país em missão de combate

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.