sicnot

Perfil

Mundo

Mini-porcos geneticamente modificados vendidos na China como animais de estimação

Pequenos porcos inicialmente criados em laboratório para investigação vão agora ser produzidos para serem comercializados na China. As críticas não se fizeram esperar, com vários cientistas a criticar a utilização da tecnologia para fins frívolos.

BGI

Geneticamente modificados a partir de uma raça de porcos pequena - Bama, que pesam entre 30 a 50 kg - este mini-porcos têm cerca de 15 kg. Foram inicialmente criados pelo Beijing Genomics Institute (BGI) para estudar as doenças que afetam os seres humanos.

A 23 de setembro, a BGI anunciou que vai começar a vender os animais, a 1600 dólares cada - cerca de 1400 euros. Os potenciais donos poderão ainda escolher as cores e padrões do pelo do mini-porco.

Vários cientistas manifestaram preocupações éticas com a utilização de técnicas de alteração de genes sem ser para fins científicos. "É questionável se podemos ter este tipo de impacto na vida, saúde e bem estar de outro animal deste planeta assim de ânimo leve", sublinha o investigador e geneticista alemão Jens Boch à revista Nature.

  • Lesados do Banif confiaram "num sistema que os aldrabou"
    2:00
  • "Octávio Machado foi a terceira escolha" para o cargo
    2:01
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • Direita acusa presidente da Assembleia da República de não estar à altura do cargo
    2:06

    País

    O presidente da Assembleia da República está a ser novamente criticado pela oposição. Numa entrevista à Antena 1, Eduardo Ferro Rodrigues disse que não queria falar sobre o caso Galpgate para não causar espasmos à direita. Na reação, o CDS diz que a segunda figura do Estado deve abandonar as trincheiras partidárias. A direita acusa ainda que o presidente da Assembleia de não estar à altura do cargo.

  • "Sempre me senti em casa em Portugal"
    1:11