sicnot

Perfil

Mundo

Rússia considera "infundadas" acusações de que ataques aéreos não visaram o Estado Islâmico

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, classificou hoje de "infundadas" as acusações de que os ataques aéreos de Moscovo na Síria não tenham visado alvos do grupo Estado Islâmico e que tenham atingido civis.

© MAXIM ZMEYEV / Reuters


"Os rumores de que os alvos destes ataques aéreos não são as posições do Estado Islâmico são infundados", disse Sergei Lavrov aos jornalistas, após uma reunião com o seu homólogo norte-americano, John Kerry, em Nova Iorque, acrescentando que "não tinha dados" sobre vítimas mortais civis.

A força aérea russa realizou na quarta-feira o primeiro bombardeamento na Síria, a pedido do Presidente Bashar al-Assad, tendo a intervenção militar suscitado dúvidas, em muitos países ocidentais, sobre os alvos visados: elementos do grupo extremista Estado Islâmico ou rebeldes.

Khaled Khoja, líder da oposição síria no exílio, afirmou que 36 civis morreram no ataque russo em Homs e acusou a Rússia de estar a agir para manter Al-Assad no poder e não para atingir o Estado Islâmico.

O secretário da Defesa norte-americano, Ashton Carter, também afirmou hoje que a intervenção da Rússia na Síria está "condenada ao fracasso".

Os Estados Unidos lideram a coligação internacional que combate o grupo extremista Estado Islâmico.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07