sicnot

Perfil

Mundo

Síria vai participar em conversações de paz na ONU

A Síria vai participar nas conversações preparatórias propostas pela ONU para o lançamento de negociações formais de paz, afirmou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros sírio, Walid Muallem.

© Carlo Allegri / Reuters

Muallem, que falava na Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, disse prever que as conversações, propostas pelo enviado das Nações Unidas Staffan de Mistura, são "consultas preliminares não-vinculativas".

"O papel dessas comissões é essencialmente trocar ideias e conduzirá a consultas preliminares não-vinculativas cujos resultados servirão para preparar o lançamento de Genebra 3", disse, referindo-se a uma terceira conferência de paz sobre a Síria.

As duas anteriores reuniões de Genebra saldaram-se num fracasso em 2014. No centro das divergências esteve a questão do papel do presidente sírio, Bashar al-Assad, numa transição política.

Walid Muallem frisou na sua intervenção que "a luta contra o terrorismo é uma prioridade para poder progredir noutros domínios", nomeadamente numa transição política.

"A Síria não pode aplicar medidas políticas relativas a eleições ou a uma Constituição enquanto o terrorismo continuar a atacar e a ameaçar a vida de civis inocentes", disse.

"A única maneira de chegar a uma solução política passa por um diálogo nacional entre sírios, sem ingerência estrangeira", reafirmou.

Staffan de Mistura propôs a realização de conversações entre os "principais atores" do conflito sírio em "quatro comissões de peritos", ou grupos de trabalho, cuja missão é encontrar uma base para relançar um processo de paz que permita pôr fim a quatro anos de conflito armado.

As conversações deverão incluir representantes dos Estados Unidos, Rússia, Arábia Saudita, Irão, Turquia e Egito.

O ministro sírio frisou, contudo, que não deve esperar-se muita flexibilidade de Damasco nessas conversações.

"Ninguém deve pensar que, depois dos sacrifícios feitos e da tenacidade demonstrada ao longo de mais de quatro anos, pode obter (do regime) através de meios políticos o que não conseguiu no campo de batalha", disse.

Lusa

  •  Aumenta a polémica sobre bombardeamentos russos na Síria
    1:57

    Mundo

    A polémica sobre os bombardeamentos russos na Síria está a aumentar. Civis de Homs dizem que caças bombardearam uma escola onde vivem refugiados e os Estados Unidos e a França acusam a Rússia de bombardear civis e rebeldes não-jihadistas. Por outro lado, Moscovo já veio garantir que foram atingidos alvos do Estado Islâmico.

  • Rússia bombardeia Raqqa, bastião do Estado Islâmico

    Daesh

    Aviões de combate russos bombardearam a cidade síria de Raqqa (nordeste), bastião dos jihadistas do grupo extremista Estado Islâmico (EI), e destruíram infraestruturas "utilizadas para treinar terroristas", anunciou hoje o Ministério da Defesa russo.

  • As alterações na carta de condução que ajudam a poupar
    6:16
  • George H. Bush nos cuidados intensivos e mulher também hospitalizada

    Mundo

    O antigo Presidente dos Estados Unidos da América e a sua mulher estão hospitalizados em Houston, no Texas. George H. W. Bush foi admitido no sábado, devido a um problema respiratório derivado de pneumonia, enquanto Barbara Bush entrou esta quarta-feira no hospital, por sintomas de fadiga e tosse.

  • Nevão provocou corte de energia no centro dos EUA
    1:37

    Mundo

    Uma tempestade de neve no centro dos Estados Unidos da América provocou cortes no abastecimento de eletricidade, atrasos em voos e dificuldades na circulação rodoviária. Em Espanha, a descida das temperaturas levou à emissão de avisos em 30 províncias de norte a sul do país e deixou 27.700 alunos sem aulas em Valência.

  • Cadela sobrevive após engolir faca de cozinha

    Mundo

    Na Escócia, uma história de sobrevivência, no mínimo, bicuda. Uma cadela engoliu uma faca de cozinha com mais de 20 centímetros, manteve-a dentro de si durante algumas semanas mas sobreviveu, depois de ser operada de urgência..