sicnot

Perfil

Mundo

Governo iraquiano abre "zona verde" de Bagdade à população

O primeiro-ministro iraquiano Haider al-Abadi anunciou este domingo a abertura ao público da "zona verde", perímetro em Bagdade com alta segurança onde se encontra a sede do governo e várias embaixadas.

(Arquivo)

(Arquivo)

© POOL New / Reuters

Ocupada após a invasão de 2003 pelas forças norte-americanas e a embaixada dos Estados Unidos, esta zona com 10 quilómetros quadrados no coração de Bagdade era considerada pelos iraquianos como um símbolo da ocupação americana.

"O primeiro-ministro abriu a zona verde à circulação de pessoas e de veículos", indica um comunicado divulgado pelo gabinete do chefe do Governo, acrescentando que representa o cumprimento de uma promessa feita à população.

Antes da invasão do Iraque pelos norte-americanos, esta zona acolhia o então presidente Saddam Hussein e outros responsáveis do regime, que viviam em palácios faustosos.

Estes palácios foram depois ocupados por forças estrangeiras e pela nova classe política iraquiana, que é atualmente acusada de corrupção generalizada.

As forças norte-americanas retiraram-se do Iraque no final de 2011.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.