sicnot

Perfil

Mundo

Papa defende a indissolubilidade do casamento e condena o divórcio

O Papa defendeu hoje a indissolubilidade do casamento e condenou o divórcio, ao inaugurar num tom muito severo o Sínodo dos Bispos sobre a família, "num contexto social e matrimonial muito difícil".

© Alessandro Bianchi / Reuters

Jorge Bergoglio, particularmente preocupado, comentou o evangelho numa Basílica de São Pedro completamente cheia, na abertura deste sínodo, que durará até 25 de outubro.

O papa reafirmou fortemente o dogma católico sobre o casamento, necessariamente celebrado entre um homem e uma mulher.

O que Deus uniu, o homem não pode separar, disse, citando o evangelho. Concretamente, "Deus uniu os corações de duas pessoas que se amam (...) na unidade e indissolubilidade", reafirmou o papa, num discurso muito firme, que deverá tranquilizar os mais conservadores no seio da Igreja.

E este casal não pode ser senão formado por um homem e uma mulher, segundo o pontífice. "Este é o sonho de Deus para sua bem amada criação: a vida a realizar-se na união de amor entre um homem e uma mulher", acrescentou Bergoglio.

A reafirmação desta "verdade" da Igreja acontece 24 horas depois da revelação de um destacado dignitário do Vaticano, que no sábado revelou a sua homossexualidade e denunciou "a homofobia institucionalizada" na Igreja Católica.

O Vaticano condenou imediatamente o gesto deste padre polaco, Krysztof Olaf Charamsa, qualificando-o de "muito grave e irresponsável", e afastou-o das funções que exercia junto da Congregação para a Doutrina da Fé, encarregue de zelar pelo bom respeito do dogma católico, à qual pertencia desde 2003.

Lusa

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.