sicnot

Perfil

Mundo

Confrontos na Guiné-Conacri fazem 1 morto e 80 feridos

Confrontos entre apoiantes do Governo da Guiné-Conacri e ativistas da oposição causaram pelo menos um morto e mais de 80 feridos, dias antes das eleições presidenciais, avançou uma organização de solidariedade.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuter

As autoridades declararam recolher obrigatório na cidade de N'Zerekore após confrontos no sábado à noite, o segundo maior episódio de violência no período que antecede as eleições de 11 de outubro.

"As nossas equipas, a trabalhar com a Cruz Vermelha guineense, ajudaram a equipa médica no hospital regional de N'Zerekore a assistir cerca de 80 pessoas feridas por tiros ou pedras", disse Olivier van Eyll, chefe da missão na Guiné da organização não-governamental Alima.

"Infelizmente, tivemos um morto entre os feridos", disse à AFP.

A violência na segunda maior cidade da Guiné-Conacri aconteceu depois de 17 pessoas terem ficado feridas em confrontos entre fações rivais na cidade de Koundara, em setembro, de acordo com testemunhas e forças de segurança.

Os problemas em N'Zerekore começaram na sexta-feira, durante uma visita do Presidente Alpha Conde, que está a tentar ser reeleito.

Comerciantes locais, muitos dos quais pertencem ao grupo étnico Fulani, tradicionalmente leal ao líder da oposição, Cellou Dalein Diallo, reagiram mal quando lhes pediram para fecharem as suas lojas para a chegada do Presidente.

"Isso foi o que atiçou o fogo", disse à AFP um polícia, sob condição de anonimato.

"Pedras foram atiradas e houve muitos feridos dos dois lados", descreveu uma testemunha.

Lusa

  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16