sicnot

Perfil

Mundo

Mahmud Abbas acusa Israel de escalada de tensão

O Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, responsabilizou hoje Israel pela escalada de violência, depois de o Governo de Jerusalém anunciar novas medidas de segurança em resposta aos tumultos e a um esfaqueamento mortal.

2005 - O presidente palestiniano Mahmud Abbas convida o grupo islâmico Hamas a integrar o Governo

2005 - O presidente palestiniano Mahmud Abbas convida o grupo islâmico Hamas a integrar o Governo

NASSER ISHTAYEH

"O lado israelita e o seu governo têm interesse em arrastar as coisas para um ciclo de violência, e estão a tentá-lo através do que aconteceu na mesquita de Al-Aqsa e de ataques a colonos para escapar ao impasse político e ao isolamento internacional", revela uma declaração de Abbas, numa primeira reação desde o recente aumento de distúrbios.

O exército israelita bombardeou esta madrugada um alvo militar na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de um 'rocket', que não causou vítimas ou danos, informaram fontes militares.

"Ontem [domingo] um 'rocket' foi lançado a partir da Faixa de Gaza e atingiu o sul de Israel, numa zona aberta do Conselho Regional de Eshkol. Não há registo de vítimas. Em resposta ao ataque, um avião da Força Aérea israelita atacou uma instalação terrorista do Hamas no norte da Faixa de Gaza", indica um comunicado militar difundido hoje.

No domingo, a polícia israelita matou a tiro um palestiniano que estava com uma faca e uma arma de fogo após atacar quatro israelitas, dois dos quais acabaram por morrer, na Cidade Velha de Jerusalém, informaram fontes da segurança.

O ataque aconteceu num momento de grande tensão em Israel, após confrontos ente a polícia e cidadãos palestinianos junto à mesquita de Al-Aqsa, um local sagrado para judeus e muçulmanos.

Horas antes, um dirigente do Hamas exortou os palestinianos a pegarem em armas para "defender" a mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém, depois de um aumento do número de visitantes judeus ao local.

Também no domingo, a Jihad Islâmica anunciou hoje o autor do ataque que provocou dois mortos na Cidade Velha de Jerusalém é membro este movimento.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.