sicnot

Perfil

Mundo

Mahmud Abbas acusa Israel de escalada de tensão

O Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, responsabilizou hoje Israel pela escalada de violência, depois de o Governo de Jerusalém anunciar novas medidas de segurança em resposta aos tumultos e a um esfaqueamento mortal.

2005 - O presidente palestiniano Mahmud Abbas convida o grupo islâmico Hamas a integrar o Governo

2005 - O presidente palestiniano Mahmud Abbas convida o grupo islâmico Hamas a integrar o Governo

NASSER ISHTAYEH

"O lado israelita e o seu governo têm interesse em arrastar as coisas para um ciclo de violência, e estão a tentá-lo através do que aconteceu na mesquita de Al-Aqsa e de ataques a colonos para escapar ao impasse político e ao isolamento internacional", revela uma declaração de Abbas, numa primeira reação desde o recente aumento de distúrbios.

O exército israelita bombardeou esta madrugada um alvo militar na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de um 'rocket', que não causou vítimas ou danos, informaram fontes militares.

"Ontem [domingo] um 'rocket' foi lançado a partir da Faixa de Gaza e atingiu o sul de Israel, numa zona aberta do Conselho Regional de Eshkol. Não há registo de vítimas. Em resposta ao ataque, um avião da Força Aérea israelita atacou uma instalação terrorista do Hamas no norte da Faixa de Gaza", indica um comunicado militar difundido hoje.

No domingo, a polícia israelita matou a tiro um palestiniano que estava com uma faca e uma arma de fogo após atacar quatro israelitas, dois dos quais acabaram por morrer, na Cidade Velha de Jerusalém, informaram fontes da segurança.

O ataque aconteceu num momento de grande tensão em Israel, após confrontos ente a polícia e cidadãos palestinianos junto à mesquita de Al-Aqsa, um local sagrado para judeus e muçulmanos.

Horas antes, um dirigente do Hamas exortou os palestinianos a pegarem em armas para "defender" a mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém, depois de um aumento do número de visitantes judeus ao local.

Também no domingo, a Jihad Islâmica anunciou hoje o autor do ataque que provocou dois mortos na Cidade Velha de Jerusalém é membro este movimento.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.