sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 40 mortos e 83 feridos em três atentados no Iraque

Pelo menos 40 mortos e 83 feridos resultaram de três atentados à bomba, ocorridos esta segunda-feira em locais distintos do Iraque.

De acordo com uma fonte de segurança, além das mortes e ferimentos, a explosão do engenho, perto de um mercado popular, causou danos materiais severos nos estabelecimentos comerciais circundantes, bem como nos demais veículos estacionados no local. (Arquivo)

De acordo com uma fonte de segurança, além das mortes e ferimentos, a explosão do engenho, perto de um mercado popular, causou danos materiais severos nos estabelecimentos comerciais circundantes, bem como nos demais veículos estacionados no local. (Arquivo)

© STRINGER Iraq / Reuters

O rebentamento de um automóvel armadilhado junto a uma estação de miniautocarros na cidade iraquiana de Al Jales, 20 quilómetros a norte de Baquba, capital da província oriental de Diyala, resultou em pelo menos 35 mortos e 40 feridos.

De acordo com uma fonte de segurança, além das mortes e ferimentos, a explosão do engenho, perto de um mercado popular, causou danos materiais severos nos estabelecimentos comerciais circundantes, bem como nos demais veículos estacionados no local.

Também em Al Zubair, na província meridional de Basora, um segundo carro-bomba explodiu, causando três mortos e 35 feridos, e no bairro de Al Huseiniya, na zona este de Bagdade, o rebentamento de uma terceira viatura armadilhada fez duas vítimas mortais e oito feridos.

No total, 717 iraquianos morreram em setembro devido a atos de violência no país, sendo, ainda assim, quase metade das 1.325 vítimas mortais contabilizadas em agosto, de acordo com os números da Missão da ONU no Iraque (UNAMI).

Além dos ataques terroristas em diferentes cidades, o Iraque também lida, desde junho de 2014, com uma sangrenta guerra contra os 'jihadistas' do Estado Islâmico, grupo que proclamou um califado nas zonas do Iraque e da Síria que estão sob o seu controlo.

Lusa

  • Crianças trocadas à nascença não querem mudar de pais

    Mundo

    Tem todos os ingredientes de um argumento de filme, mas aconteceu de facto na Índia. Dois bebés foram trocados à nascença na maternidade, os resultados de ADN confirmaram-no quase três anos depois, mas as crianças, atualmente com 2 anos e 10 meses, não querem mudar de família.

    SIC

  • Agressões e rascismo em escola de Portimão
    3:06

    País

    Queixas de agressões, insultos, discriminação e racismo numa escola básica de Portimão estão a ser alvo de um processo de averiguações, por parte da autarquia e da direção do agrupamento escolar. As denúncias partem de um grupo de pais e foram tornadas públicas pela organização SOS Racismo.  A principal visada é uma funcionária da cantina, mas também uma professora.

  • Os (maus) hábitos do português ao volante
    1:31