sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 1.800 pessoas socorridas no Mediterrâneo na 2ª feira

Mais de 1.800 pessoas, em barcos e botes pneumáticos, foram socorridas na segunda-feira, em seis operações distintas, ao largo da costa da Líbia, anunciou a Guarda Costeira italiana durante a noite.

reuters

Uma embarcação dos guarda-costeiros resgatou 717 refugiados, do total de 1.830, e uma segunda outros 115.

Um navio da marinha militar italiana socorreu 117 pessoas.

Nestas operações também participaram duas outras unidades estrangeiras, o irlandês Samuel Beckett, que socorreu 242 pessoas, e o britânico Enterprise, que integra o dispositivo europeu Eunavfor Med, que resgatou 639 pessoas.

Mais de 430 mil pessoas atravessaram o Mediterrâneo desde janeiro e outros 2.750 morreram ou desapareceriam durante a tentativa de atravessamento, segundo a Organização Internacional das Migrações (OIM).

Daquele total, mais de 310 chegaram à Grécia e 121 mil à Itália, segundo a última contagem da OIM, divulgada em 11 de setembro de Genebra.

Uma nova fase da luta contra os traficantes de pessoas vai começar na quarta-feira, permitindo aos navios membros do Eunavfor Med intervirem nas águas internacionais.

Os navios de guerra europeus vão poder operar contra os traficantes, mas na condição de permanecerem em águas internacionais e não entrarem nas águas territoriais líbias.

  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.