sicnot

Perfil

Mundo

Pentágono considera "erro trágico" o ataque à bomba a hospital afegão

O Pentágono expressou hoje profundo pesar pelas 22 mortes registadas na sequência do "erro trágico" que foi o ataque aéreo a um hospital em Kunduz, no Afeganistão, gerido pelos Médicos Sem Fronteiras.

MSF HANDOUT

As declarações foram feitas quando o general John Campbell, principal comandante norte-americano no Afeganistão, exortou Washington a considerar aumentar sua presença militar pós-2016, para repelir um recrudescimento dos talibãs e estabilizar uma "situação de segurança frágil" na nação devastada pela guerra.

Três investigações estão em andamento para determinar o que aconteceu na madrugada de sábado em Kunduz, quando bombas foram lançadas sobre o hospital gerido pela organização Médicos Sem Fronteiras, matando 22 pessoas.

"Os Médicos Sem Fronteiras têm um importante trabalho em todo o mundo, e o Departamento de Defesa lamenta profundamente a perda de vidas inocentes que resultou deste trágico acontecimento", disse, entretanto, o secretário de Defesa Ashton Carter num comunicado divulgado enquanto visitava Roma como parte de uma viagem pela Europa.

Segundo Carter, "quando cometemos erros, assumimo-los. E é exatamente o que estamos a fazer".

John Campbell, chefe da missão da NATO naquele país, reconhecera que o hospital fora atingido no âmbito de um ataque de forças norte-americanas "pedido" pelos afegãos mas decidido pela "cadeia de comando norte-americana".

O incidente com o hospital de Kunduz ocorreu dias depois de a cidade ter sido tomada pelos talibãs, na que foi considerada a mais importante vitória dos insurgentes desde que foram afastados do poder em 2001.

O exército afegão recuperou a cidade dias mais tarde, mas os confrontos prosseguiram entre as duas partes, que controlam diferentes bairros na cidade.

Lusa

  • Marcelo lembra as consequências da demissão de Vítor Gaspar
    1:06

    Caso CGD

    O Presidente da República reitera que o assunto Caixa Geral de Depósitos está fechado. Em entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou esta segunda-feira as consequências que a demissão de Vítor Gaspar, ministro das Finanças em 2013, provocou no sistema financeiro para justificar o facto de ter intervindo na polémica com as SMS trocadas entre Mário Centeno e António Domingues.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne, capital da Austrália. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Pelo menos 18 detidos em protestos no Rio de Janeiro

    Mundo

    Pelo menos 18 pessoas foram esta segunda-feira detidas no Rio de Janeiro, Brasil, depois de confrontos com a polícia durante um protesto contra a privatização da empresa pública de saneamento, que serve o terceiro estado mais povoado do país.

  • O momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado
    1:21

    Mundo

    A investigação ao homicídio do meio-irmão do líder da Coreia do Norte no aeroporto da capital da Malásia está a provocar uma crise diplomática entre os dois países. Esta segunda-feira, um canal de televisão japonês divulgou imagens das câmaras de vigilância do aeroporto que alegadamente captam o momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.