sicnot

Perfil

Mundo

Dois terços dos alemães dizem que Angela Merkel não deve receber o Nobel da Paz

Quase dois terços de alemães julgam que a chanceler Angela Merkel, citada entre os favoritos para o Prémio Nobel da Paz, não deve receber este galardão, segundo uma sondagem publicada hoje no jornal Handelsblatt.

© Hannibal Hanschke / Reuters


Uma larga maioria (61%) julga que Angela Merkel não é uma "candidata apropriada" para receber este prémio, que será anunciado na sexta-feira, em Oslo, enquanto 34% tem opinião contrária, segundo a sondagem feita pelo instituto Forsa, realizada com uma amostra de cerca de mil pessoas.

Angela Merkel está a ser citada entre os favoritos para o Prémio Nobel da Paz pela sua mediação no conflito na Ucrânia e por ter aberto as portas de seu país aos migrantes, num momento em que a Europa está a ser confrontada com uma crise migratória excecional.

Mas este seu posicionamento levou a uma queda na sua popularidade na Alemanha, mesmo no seu próprio campo político, depois de 577.000 pedidos de asilo terem sido requeridos desde o início do ano e espera-se que cheguem a 800 mil ou um milhão até ao final de 2015.

"O facto de Merkel está a receber pouco apoio (dos alemães para o Prémio Nobel) deve ser explicado pela razão de muitos cidadãos e muitas pessoas (do seu partido) ver de forma crítica a sua posição sobre os refugiados", indicou ainda o jornal alemão.

Lusa

  • Hoje joga Portugal (mas antes há um Uruguai-Rússia em direto na SIC)

    Mundial 2018 / O Mundial

    Começa a última jornada da fase de grupos do Mundial, com quatro jogos por dia. Às 15:00, numa partida transmitida em direto na SIC, a anfitriã Rússia e o Uruguai resolvem qual poderá ser o adversário de Portugal nos oitavos de final. Isto, dependendo claro da prestação da seleção nacional frente ao Irão, ao fim da tarde, uma vez que a qualificação não está garantida (e pode até depender do resultado do Espanha-Marrocos).

  • Erdogan vence eleições na Turquia que marcam a passagem para um regime presidencialista

    Mundo

    O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, obteve nas eleições de domingo mais que os 50% de votos necessários para ser eleito à primeira volta para um novo mandato presidencial com poderes reforçados, anunciaram hoje as autoridades eleitorais. Estas eleições são particularmente importantes porque representam a passagem do sistema parlamentar até agora em vigor para um regime presidencialista, que permitirá a Erdogan aumentar consideravelmente as suas prerrogativas.

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02