sicnot

Perfil

Mundo

Plutão tem céu azul e água gelada

Plutão tem céu azul e água gelada, revelou esta quinta-feira a agência espacial norte-americana NASA, citando novos dados da sonda "New Horizons".

As partículas que compõem as camadas de neblina de Plutão são, em si, cinzentas e vermelhas, mas a forma como disseminam luz azul chamou a atenção da equipa de cientistas da missão operada pela NASA.

As partículas que compõem as camadas de neblina de Plutão são, em si, cinzentas e vermelhas, mas a forma como disseminam luz azul chamou a atenção da equipa de cientistas da missão operada pela NASA.

© NASA NASA / Reuters

"Quem esperaria um céu azul na Cintura de Kuiper [região onde se localiza o planeta-anão]? É magnífico", assinalou, citado em comunicado da NASA, Alan Stern, investigador-principal da missão "New Horizons", do Southwest Research Institute, no Colorado, Estados Unidos.

As partículas que compõem as camadas de neblina de Plutão são, em si, cinzentas e vermelhas, mas a forma como disseminam luz azul chamou a atenção da equipa de cientistas da missão operada pela NASA.

Habitualmente, segundo Carly Howett, outro investigador do Southwest Research Institute, "um céu azul resulta frequentemente da dispersão da luz solar por parte de pequeníssimas partículas".

Na Terra, lembrou, "essas partículas são minúsculas moléculas de nitrogénio". Em Plutão, acrescentou, "parecem ser maiores, mas ainda assim relativamente pequenas, tipo partículas de fuligem, a que se chamam tolinas".

Os cientistas creem que estas partículas ganham altura na atmosfera, onde a radiação ultravioleta do Sol ioniza (separa) moléculas de nitrogénio e metano e permite que reajam entre si para formar mais, e mais, complexos iões.

Quando se recombinam, formam complexas macromoléculas, um processo que, refere a nota da NASA, foi pela primeira vez identificado na camada superior da atmosfera de Titã, a maior lua de Saturno.

As mais complexas moléculas continuam a recombinar-se e a crescer até tornarem-se pequenas partículas. Gases voláteis condensam e tapam as suas superfícies com gelo antes de terem tempo de atravessar a atmosfera para a superfície, onde se juntam às partículas de cor avermelhada de Plutão.

A sonda da NASA "New Horizons" detetou também a assinatura de numerosas, mas pequenas, regiões de água gelada, que correspondem às zonas de cor avermelhada das imagens do planeta que foram divulgadas anteriormente, o que deixou os cientistas surpreendidos.

"Ainda não percebemos a relação entre a água gelada e a coloração vermelha das tolinas na superfície de Plutão", disse Silvia Protopapa, outro membro da equipa científica da missão, da Universidade de Maryland, igualmente nos Estados Unidos.

A sonda, que fez a maior aproximação a Plutão a 14 de julho, está a cinco mil quilómetros da Terra.

Lusa

  • Plutão está coberto por uma névoa

    Mundo

    A agência espacial norte-americana NASA divulgou esta madrugada novas imagens de Plutão captadas pela sonda "New Horizons" que revelam que o planeta-anão está coberto por uma névoa.

  • Plutão vai continuar a ser o planeta anão
    2:08

    Mundo

    Chamam-lhe o planeta anão, mas afinal não é tão pequeno quanto parece. Plutão tem mais 80 quilómetros do que previam os cientistas e um diâmetro cerca de 2.370 quilómetros. Vales, falésias e montanhas com três mil 500 metros cobertas de gelo. Apesar das descobertas da sonda New Horizons, Plutão vai continuar a ser um planeta anão. Isto porque, segundo os cientistas, são necessários três critérios para ser considerado um Planeta.

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.