sicnot

Perfil

Mundo

Um dos norte-americanos que evitou tragédia no TGV francês esfaqueado na Califórnia

Um dos três norte-americanos que evitou no verão passado um massacre num comboio de alta velocidade francês foi agredido quarta-feira à noite em Sacramento (Califórnia), tendo sido esfaqueado por diversas vezes, divulgaram hoje os 'media' norte-americanos.

ETIENNE LAURENT

Segundo a comunicação social norte-americana, a vítima é Spencer Stone, de 23 anos, o militar da Força Aérea norte-americana, destacado na base das Lajes, na ilha Terceira, Açores.

Stone esteve recentemente em Portugal, por ocasião das comemorações do 68.º aniversário da Força Aérea norte-americana, na Messe de Monsanto da Força Aérea portuguesa.

A Força Aérea norte-americana (US Air Force) já confirmou o incidente, informando que o jovem foi transportado para o hospital e que o seu estado é estável.

"O seu estado é estável", indicou um porta-voz da US Air Force, o tenente-coronel Christopher Karns, precisando que a investigação do caso foi entregue aos serviços da polícia local.

O representante não quis pronunciar-se sobre uma eventual ligação entre esta agressão e o incidente ocorrido em agosto passado a bordo de um comboio TGV, que fazia a ligação entre Amesterdão e Paris.

O caso "está sob investigação", disse o porta-voz.

O canal de televisão norte-americano NBC News indicou que Stone estava acompanhado por amigos numa zona de bares na baixa de Sacramento, quando foi esfaqueado várias vezes no tronco.

"Ele foi apunhalado várias vezes no tronco", mas os ferimentos "não parecem ser mortais", afirmou a polícia de Sacramento, acrescentando que, até ao momento, não foi efetuada qualquer detenção.

Em agosto último, os três norte-americanos Anthony Sadler, Alek Skarlatos e Spencer Stone, e o britânico Chris Norman, conseguiram desarmar um cidadão marroquino, Ayoub El Khazzani, a bordo de um comboio de alta velocidade, evitando aquilo que poderia ter sido um ataque terrorista.

Na altura, Spencer Stone sofreu ferimentos de arma branca numa mão e na zona do pescoço.

Saudados internacionalmente como heróis, o grupo de homens foi agraciado pelas autoridades norte-americanas e francesas.

Lusa

  • Jovem que abriu fogo no TGV em França acusado de terrorismo
    2:43

    Mundo

    O jovem marroquino que abriu fogo a bordo de um comboio de alta velocidade em França a semana passada foi acusado de tentativa de homicídio de natureza terrorista. A polícia diz que estava na posse de um telemóvel, ativado naquele mesmo dia, e que antes de começar a disparar, viu, através desse mesmo aparelho, um vídeo que incitava a combater em nome do profeta Maomé.

  • "Heróis do TGV" condecorados por Hollande
    1:55

    Mundo

    O presidente francês condecorou hoje com a Legião de Honra três passageiros norte-americanos e um britânico do comboio entre Amesterdão e Paris que, na sexta-feira, evitaram "uma verdadeira carnificina".

  • Suspeito de tiroteio em comboio pertence a grupo radical islamita
    5:13

    Mundo

    O homem que atacou o comboio Amesterdão-Paris é suspeito de terrorismo. Está agora detido na capital francesa, onde a polícia investiga as suas origens. As primeiras notícias indicam que o Marroquino terá passado pela Síria e que tinha a França como destino. Foi de resto no TGV, a meio da viagem, que foi neutralizado por outros passageiros.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.