sicnot

Perfil

Mundo

Dezenas de pessoas mantêm contactos com estado islâmico nos EUA impossíveis de controlar

Dezenas de pessoas dos Estados Unidos mantêm contactos através da Internet com membros ou simpatizantes do grupo estado islâmico no estrangeiro que são praticamente impossíveis de controlar, indicou o FBI na quinta-feira.

© Yuri Gripas / Reuters

Perante o comité de Segurança Nacional do Senado, o diretor da polícia federal norte-americana (FBI), James Comey, explicou que quando o estado islâmico identifica alguém através das redes sociais suscetível de simpatizar com o grupo, passa a utilizar um 'software' de encriptação que impossibilita as autoridades de seguirem o rasto das comunicações.

"O estado islâmico está a mandar mensagens que envenenam a cabeça das pessoas com problemas. O nosso desafio é encontrar estas 'agulhas' no 'palheiro' nacional, determinar se os recetores são apenas consumidores do veneno ou estão dispostos a atuar, e impedi-los no caso de ser assim", indicou Comey.

A maior dificuldade em todo o processo, segundo o diretor do FBI, é que, uma vez encontrada a "agulha" (uma pessoa suscetível de cair nas mãos do estado islâmico), esta "desaparece" da rede ao começar a utilizar comunicações encriptadas, coincidindo com a sua etapa de "maior perigosidade".

De acordo com Comey, as mensagens encriptadas tornam-se impossíveis de seguir pelo FBI.

No entanto, explicou também que o Departamento de Justiça norte-americano mantém conversações com empresas tecnológicas para encontrar uma maneira de poder aceder, sempre com ordem judicial, a estas comunicações.

Questionado pelos senadores sobre a possibilidade de existirem terroristas entre os refugiados sírios que a administração de Barack Obama se comprometeu a acolher, Comey indicou que "não existe risco zero" e que, por isso, é preciso "ter cuidado".

Por seu lado, o diretor do Centro Nacional Antiterrorista, Nicholas Rasmussen, assegurou que 28 mil pessoas viajaram para zonas controladas pelo estado islâmico durante os últimos três anos, incluindo 5.000 ocidentais e, entre estes, 250 norte-americanos.

Lusa

  • Atentado "falhado" em Nova Iorque
    1:43

    Mundo

    Uma explosão numa das zonas mais movimentadas de Manhattan fez quatro feridos, esta segunda-feira. Entre eles está o homem que transportava o engenho e que foi entretanto detido.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.

  • 10 Minutos com Leonor Beleza
    10:27

    10 Minutos

    A nossa convidada desta segunda-feira ainda é conhecida por ter sido ministra da Saúde e pelo seu trabalho à frente da Fundação Champalimaud. Mas desta vez vamos falar com Leonor Beleza sobre os 40 anos da revisão do Código Civil, em que esteve envolvida.

    Entrevista completa