sicnot

Perfil

Mundo

Obama diz que sentimento anti-imigrantes nos EUA não é novo mas é um erro

O Presidente dos Estados Unidos reconheceu, na quinta-feira, que o "sentimento anti-imigrantes" no país "não é algo novo", mas insistiu que "está errado" e rejeitou os discursos "incendiários" e posturas que agitam "as bandeiras da intolerância".

© Carlos Barria / Reuters

Durante a sua intervenção na gala de prémios do Congressional Hispanic Caucus Institute, em Washington, Barack Obama aludiu, ainda que sem o nomear, ao pré-candidato republicano Donald Trump, que gerou polémica com a sua dura posição contra os imigrantes.

"Liderança não é avivar as chamas da intolerância e mostrar-se surpreendido quando acontece um incêndio (...) O sentimento anti-imigrantes que infetou a nossa política não é novo mas é um erro", afirmou.

"A grandeza dos Estados Unidos não vem de se construírem muros. A nossa grandeza vem de se construírem oportunidades", assegurou Obama, lembrando que, com exceção dos índios Navajos, "todos" nos Estados Unidos chegaram "de outro lugar".

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.