sicnot

Perfil

Mundo

Obama diz que sentimento anti-imigrantes nos EUA não é novo mas é um erro

O Presidente dos Estados Unidos reconheceu, na quinta-feira, que o "sentimento anti-imigrantes" no país "não é algo novo", mas insistiu que "está errado" e rejeitou os discursos "incendiários" e posturas que agitam "as bandeiras da intolerância".

© Carlos Barria / Reuters

Durante a sua intervenção na gala de prémios do Congressional Hispanic Caucus Institute, em Washington, Barack Obama aludiu, ainda que sem o nomear, ao pré-candidato republicano Donald Trump, que gerou polémica com a sua dura posição contra os imigrantes.

"Liderança não é avivar as chamas da intolerância e mostrar-se surpreendido quando acontece um incêndio (...) O sentimento anti-imigrantes que infetou a nossa política não é novo mas é um erro", afirmou.

"A grandeza dos Estados Unidos não vem de se construírem muros. A nossa grandeza vem de se construírem oportunidades", assegurou Obama, lembrando que, com exceção dos índios Navajos, "todos" nos Estados Unidos chegaram "de outro lugar".

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.