sicnot

Perfil

Mundo

Egito condena Israel por "uso excessivo da força" em Gaza

O Egito condenou hoje o "uso excessivo" da força contra os palestinianos por parte das "autoridades da ocupação israelita" na Faixa de Gaza e que provocaram sete mortos durante os confrontos com forças de segurança israelita.

Nariman El-Mofty

Em comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o Egito pede a Israel que conceda ao povo palestiniano a necessária proteção e termine com as "contínuas" agressões.

De acordo com as autoridades egípcias, essas ações apenas servem para "aumentar a angústia" do povo palestiniano e reduzir as possibilidades de reinício das negociações entre as duas partes, refere a agência noticiosa Efe.

Pelo menos sete palestinianos foram hoje mortos e mais de 80 ficaram feridos durante confrontos em diversos pontos da Faixa de Gaza, perto da fonteira com Israel, e na Cisjordânia, informaram fontes médicas palestinianas.

Israel e a Palestina vivem desde há nove dias uma vaga de violência com ataques e confrontos entre palestinianos e as forças israelitas, com um balanço de quatro mortos israelitas e dez mortos palestinianos.

Lusa

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC