sicnot

Perfil

Mundo

Novo balanço contabiliza 95 mortos e 246 feridos nos atentados na Turquia

O duplo atentado suicida que se registou hoje em Ancara, na Turquia, provocou pelo menos 95 mortos, de acordo com um balanço divulgado ao início da noite pelo gabinete do primeiro-ministro Ahmet Davutoglu.

STR

O balanço anterior indicava 86 pessoas mortas no atentado perpetrado contra militantes de partidos, sindicatos e organizações não-governamentais de esquerda, próximos da causa curda.

Também o número de feridos aumentou desde o balanço anterior, feito à tarde, passando de 186 para 246, dos quais 48 estão nos cuidados intensivos do hospital de Ancara, adiantou o Governo turco, acrescentando que este foi o atentado mais mortífero jamais registado em solo turco.

O duplo atentado aconteceu cerca de três semanas antes das eleições legislativas antecipadas turcas (agendadas para 01 de novembro), tendo o Governo decidido decretar três dias de luto nacional.

O acontecimento está a provocar vários movimentos de protesto quer na Turquia quer em países europeus.

Em Istambul, pelo menos 10 mil pessoas foram para as ruas para contestar e atribuir responsabilidades pelo atentado ao Governo turco, exibindo uma grande faixa com a frase "Conhecemos os assassinos" e apupando o Presidente islâmico-conservador turco, Recep Tayyip Erdogan, e o Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), no poder desde 2002, segundo o testemunho de um repórter fotográfico da agência noticiosa francesa AFP.

Em Paris, e também de acordo com a AFP, a polícia estima que estejam nas ruas, perto da Praça da República, cerca de um milhar de pessoas, a maioria das quais curdas, manifestação que foi convocada pelo Conselho Democrático Curdo em França.

Também em Estrasburgo, no nordeste de França, estão mais de 400 pessoas a manifestarem-se na rua, segundo a polícia local, e várias centenas estão a juntar-se em Marselha, com cartazes onde se lê "Erdogan Assassino".

Os organizadores destas demonstrações já convocaram mais protestos para domingo à tarde em Paris, para pedir "o fim da guerra suja e do estado de terror na Turquia e No Curdistão".

Também em Zurique, cerca de mil pessoas juntaram-se no centro da maior cidade da Suíça, naquilo que a polícia classificou como uma manifestação pacífica.

Lusa

  • Atirador canadiano mata combatente do Daesh a 3,5km de distância

    Mundo

    Um atirador das Forças Especiais do Canadá matou um combatente do Daesh com um tiro disparado a 3,5 quilómetros de distância, no passado mês de maio, no Iraque. O Comando de Operações Especiais canadiano garantiu à BBC que a distância do disparo, realizado com sucesso, é já considerada um recorde na história militar.

  • Revelada a verdadeira identidade de Banksy?

    Cultura

    O músico e produtor Goldie pode ter revelado a identidade do artista mais conhecido por Banksy, durante uma entrevista ao podcast do rapper Scroobius Pip. Goldie referiu Robert Del Naja de forma acidental e os fãs acreditam que a identidade do artista britânico foi finalmente desvendada.

  • "Mãe, por favor, para de dizer asneiras. Não quero que leves um tiro"
    0:51

    Mundo

    O Departamento de Investigação da Polícia do Minnesota divulgou esta sexta-feira um vídeo com imagens de um incidente que levou à morte de um afro-americano pela polícia, nos Estados Unidos da América. Em julho de 2016 um polícia atingiu mortalmente Philando Castile, de 32 anos, durante uma operação de controlo rodoviário. O homem procurava os documentos de identificação quando o polícia disparou quatro tiros. Nas imagens é possível ver o desespero da filha da companheira de Philiando Castile, minutos depois de ter visto o padrasto a morrer. O agente responsável pela morte de Castile foi absolvido pelo Tribunal na semana passada.

  • Depois da "provocação", o acidente em cadeia
    0:43

    Mundo

    Um vídeo de um acidente numa autoestrada em Santa Clarita, na Califórnia (EUA), está a tornar-se viral nas redes sociais. Nas imagens é possível ver um motociclista a dar um pontapé num carro que seguia à sua frente. Como forma de "retribuição", o carro vira na direção da mota mas bate no separador e depois numa carrinha que acabou por capotar. Segundo a imprensa norte-americana o condutor da carrinha foi levado para o hospital com ferimentos ligeiros. Já a pessoa que conduzia a mota seguiu o seu caminho.