sicnot

Perfil

Mundo

Donald Trump diz que é "loucura" Alemanha receber refugiados

O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos da América Donald Trump classificou de louca a posição da chanceler alemã Angela Merkel, de acolher refugiados e disse que essa política apenas irá provocar motins no país.

ERIK S. LESSER

"Sempre pensei que [Angela] Merkel era uma grande líder. O que ela está a fazer na Alemanha é uma loucura. Uma loucura", disse hoje Donald Trump, no programa "Face the Nation", do canal de televisão CBS.

Na opinião de Trump, cuja popularidade subiu em alguns setores por causa dos seus comentários anti-imigração, a Europa "vai ter de lidar" com a crise migratória e deixou o aviso: "Vai haver motins na Alemanha".

Estima-se que a Alemanha venha a receber entre 800 mil e um milhão de refugiados, ainda neste ano, e a chanceler alemã insistiu que o seu país tem capacidade para lidar com esse número de pessoas.

Por seu lado, o pré-candidato republicano reiterou que os Estados Unidos da América não devem acolher refugiados, repetindo que acredita que os migrantes aparentam ser sobretudo "homens fortes", semelhantes a soldados que lutam pela causa 'jihadista'.

Sublinhando que será um grande problema se as pessoas que a Europa está a receber se revelarem combatentes de grupos islâmicos, Trump defendeu a criação de uma zona segura na região noroeste da Síria, onde os refugiados pudessem proteger-se da guerra que assola o país.

A ideia já foi apoiada pela Turquia, país que atualmente tem mais de 1,8 milhões de refugiados sírios no seu território, e tem sido discutida no seio do Departamento de Estado norte-americano, mas Washington ainda não tomou nenhuma posição pública.

Na versão de Trump dessa zona segura, os países do Golfo uniriam esforços para "retirarem uma grande parcela de terra à Síria e criarem uma zona segura para as pessoas".

Para o candidato às primárias republicanas, isso faria com que, posteriormente, os refugiados regressassem ao seu país de origem.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.