sicnot

Perfil

Mundo

Polícia suspende vigilância permanente a Assange na embaixada do Equador

A polícia britânica anunciou hoje que vai deixar de vigiar 24 horas por dia a embaixada do Equador em Londres, onde Julian Assange está refugiado desde 2012, mas que vai reforçar ações cobertas para impedir uma fuga.

© Peter Nicholls / Reuters

"O Serviço Metropolitano de Polícia retirou hoje a presença física de agentes do exterior da embaixada", informou a polícia num comunicado.

"Embora nenhuma medida garanta o êxito [de uma operação] caso Julian Assange deixe a embaixada, a polícia vai mobilizar uma série de ações visíveis e ocultas para o deter", acrescentou.

O comunicado refere que "não há uma perspetiva iminente de uma resolução diplomática ou legal" da situação do fundador do portal Wikileaks, pelo que, tendo em conta os "recursos finitos" da polícia e as "tantas ameaças diferentes" à segurança de Londres, a presença permanente de agentes "é desproporcionada".

Segundo o 'site' govwaste.co.uk, criado pelo Wikileaks para denunciar "o desperdício" de fundos do governo britânico com a vigilância de Assange, a presença policial junto à representação diplomática já custou 12,59 milhões de libras (16,96 milhões de euros).

Assange, 44 anos, é alvo de um mandado de detenção europeu, tendo-se refugiado na embaixada do Equador em Londres em julho de 2012 por recear que a Suécia o extradite para os Estados Unidos, que o querem julgar pela divulgação de milhares de documentos diplomáticos e militares confidenciais.

Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite