sicnot

Perfil

Mundo

Zimbabué renuncia processar norte-americano que matou leão Cecil

O Zimbabué decidiu não processar o dentista norte-americano que matou em julho o emblemático leão Cecil dado que "os seus papéis estavam em ordem" e ignorava que estava a cometer uma ilegalidade.

"Constatou-se que (Walter) Palmer vaio ao Zimbabué porque todos os seus papéis estavam em ordem", disse a ministra do Ambiente, Oppah Muchinguri, em conferência de imprensa em Harare, acrescentando que o norte-americano será sempre bem-vindo ao Zimbabué "mas não para caçar".

O ministro explicou ainda que proprietário do terreno onde decorreu a caçada não tinha o direito de propôr matar leões nas suas terras, uma vez que não tinha quota atribuída para tal.

Walter Palmer, que seguia o seu guia, ignorava em que terrenos se encontrava quando disparou sobre o leão Cecil. No entanto, o dentista tinha pago 55 mil dólares (50 mil euros) legalmente para obter a permissão de caça e o safari.

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.