sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan anuncia abertura de inquérito ao ataque de sábado na Turquia

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, admitiu hoje possíveis "falhas de Estado" e anunciou a abertura de um inquérito ao ataque de sábado em Ancara, no qual morreram 97 pessoas, mas recusou a demissão de ministros.

© Stringer Turkey / Reuters

"Demitir de imediato, não é uma solução. Se tiver havido negligência serão dados os passos necessários, ninguém o duvide", afirmou Erdogan.

Questionado, pela oposição política, sobre o seu papel no mais recente ataque no país, o chefe de Estado disse que pediu ao Conselho Estatal de Controlo para iniciar uma investigação ao ocorrido.

Aquele conselho tem poderes para investigar todos os órgãos de Estado da Turquia, excetuando as forças de defesa e o sistema judicial.

Na sua primeira aparição pública, depois do duplo atentado suicida de sábado, Erdogan recusou demitir os ministros do Interior e da Justiça, como pediu a oposição.

Para o Presidente da Turquia, a autoria do atentado deverá ter sido do grupo extremista Estado Islâmico, como já defendeu o Governo.

"No nosso país há organizações que realizaram atos contra a Turquia e que saíram do Estado Islâmico, originário da Síria e do Iraque", admitiu Erdogan.

A imprensa turca noticiava hoje que as investigações se centram num círculo 'jihadista' do sudeste da Turquia, conhecido pela polícia desde há meses por estar envolvido em outros atentados à bomba em junho e julho.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC