sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan anuncia abertura de inquérito ao ataque de sábado na Turquia

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, admitiu hoje possíveis "falhas de Estado" e anunciou a abertura de um inquérito ao ataque de sábado em Ancara, no qual morreram 97 pessoas, mas recusou a demissão de ministros.

© Stringer Turkey / Reuters

"Demitir de imediato, não é uma solução. Se tiver havido negligência serão dados os passos necessários, ninguém o duvide", afirmou Erdogan.

Questionado, pela oposição política, sobre o seu papel no mais recente ataque no país, o chefe de Estado disse que pediu ao Conselho Estatal de Controlo para iniciar uma investigação ao ocorrido.

Aquele conselho tem poderes para investigar todos os órgãos de Estado da Turquia, excetuando as forças de defesa e o sistema judicial.

Na sua primeira aparição pública, depois do duplo atentado suicida de sábado, Erdogan recusou demitir os ministros do Interior e da Justiça, como pediu a oposição.

Para o Presidente da Turquia, a autoria do atentado deverá ter sido do grupo extremista Estado Islâmico, como já defendeu o Governo.

"No nosso país há organizações que realizaram atos contra a Turquia e que saíram do Estado Islâmico, originário da Síria e do Iraque", admitiu Erdogan.

A imprensa turca noticiava hoje que as investigações se centram num círculo 'jihadista' do sudeste da Turquia, conhecido pela polícia desde há meses por estar envolvido em outros atentados à bomba em junho e julho.

Lusa

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • EUA preparam-se para ver o primeiro eclipse solar total, 38 anos depois
    1:40
  • Pyongyang acusa Washington de atirar "achas para a fogueira"
    1:47

    Mundo

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira exercícios militares conjuntos. As manobras militares procuram ensaiar respostas a uma hipotética invasão da Coreia do Norte. Pyongyang já reagiu e diz que Washington está a atirar "achas para a fogueira". 

  • "É muito importante que os EUA mostrem determinação política e militar"
    0:50

    Mundo

    Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram hoje as manobras anuais numa altura marcada pela recente escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Para Miguel Monjardino, comentador da SIC, estes exercícios militares são encarados como uma provocação para a Coreia do Norte. Monjardino defende que é importante que os EUA mostrem determinação no atual clima de tensão nuclear.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • Morreu o rei da comédia
    2:08

    Cultura

    Um dos grandes nomes do humor norte-americano morreu ontem, aos 91 anos. Jerry Lewis era comediante, ator, argumentista, cantor e realizador. Considerado o rei da comédia, Lewis influenciou diferentes gerações de comediantes e foi defensor de várias causas humanitárias, entre as quais a distrofia muscular.

  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.