sicnot

Perfil

Mundo

Israel usará "todos os meios" disponíveis para acabar com a violência palestiniana

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, afirmou hoje que Israel irá usar "todos os meios" à sua disposição para acabar com a violência palestiniana, referindo ainda que novas medidas de segurança estão a ser planeadas.

© POOL New / Reuters

"Vamos usar todos os meios à nossa disposição para restaurar a calma", disse Benjamin Netanyahu, numa intervenção diante do Parlamento israelita.

O governo "vai decidir ainda hoje medidas fortes suplementares" que " produzam efeitos no terreno o mais rápido possível", reforçou.

Na mesma intervenção, Netanyahu advertiu o presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, de que o governo israelita irá responsabilizá-lo caso exista uma maior deterioração da situação, depois de quase duas semanas marcadas por vários incidentes violentos entre israelitas e palestinianos, incluindo ataques com armas brancas.

O chefe do governo israelita pediu ainda a Abbas que garanta o fim das "incitações ao ódio" do lado palestiniano.

"Em caso de agravamento da situação na sequência de incitações ao ódio, [Mahmud Abbas] será responsabilizado", concluiu.

A violência entre israelitas e palestinianos registou hoje um novo episódio, com a morte de três israelitas em dois ataques em Jerusalém.

Também hoje um palestiniano foi morto em Belém, a sul de Jerusalém na Cisjordânia ocupada, durante confrontos com o exército israelita, segundo indicaram fontes médicas palestinianas.

Segundo uma porta-voz do exército israelita, os soldados dispararam contra um homem que estava a preparar o lançamento de um engenho incendiário contra um veículo militar e que representava uma "ameaça imediata".

Com a morte de Moataz Zawahra, de 28 anos e oriundo do campo de refugiados de Dheicheh em Belém, o número de vítimas mortais desta nova vaga de violência, que teve início a 01 de outubro, já ronda as quatro dezenas: cerca de 30 palestinianos e sete israelitas.

Lusa

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08