sicnot

Perfil

Mundo

Nova explosão na cidade chinesa de Tianjin

Uma explosão e posterior incêndio num armazém de produtos químicos voltou a ser registada na cidade portuária de Tianjin, no norte da China, dois meses após um incidente com as mesmas características ter causado mais de 170 mortos.

Zhang Chenlin

O acidente, que não causou vítimas, ocorreu na segunda-feira, cerca das 22:00 locais (15:00 em Lisboa), num armazém no distrito de Beichen, informou hoje a agência oficial chinesa Xinhua.

A polícia confirmou que o armazém, que guardava álcool e outros produtos químicos, operava sem licença. Duas pessoas foram, entretanto, detidas.

Vários vídeos colocados nas redes sociais chinesas e reproduzidos pelos media locais mostram labaredas visíveis a centenas de metros de distância.

Em agosto, duas explosões, num terminal de contentores que armazenava ilegalmente 3.000 toneladas de produtos químicos, em Tianjin, causaram 173 mortos e 700 feridos.

Lusai

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46